Guia da Série B: conheça em detalhes os 20 times da edição 2021

esportes
28.05.2021, 14:33:00
Atualizado: 28.05.2021, 14:33:47
Campeonato começa nesta sexta-feira (28) (Lucas Figueiredo/CBF)

Guia da Série B: conheça em detalhes os 20 times da edição 2021

Confira escalações e esquema tático de todos os participantes; Segundona terá cinco campeões brasileiros da Série A, um recorde

Seria possível considerar esta a melhor Série B de todos os tempos? A partir desta sexta-feira (28), quando a bola rolar às 16h no Estádio Bento Freitas, em Pelotas (RS), para Brasil e Londrina, estará iniciada a disputa pelo acesso à elite do futebol brasileiro. Vinte times disputam, em 38 rodadas, quatro vagas na Série A 2022 e tentam evitar o rebaixamento para a terceira divisão, o que ocorrerá para os quatro piores colocados.

A atual edição da Série B reúne a maior quantidade de campeões brasileiros de primeira divisão da história: cinco, sendo eles Botafogo, Coritiba, Cruzeiro, Guarani e Vasco. Além disso, há sete vencedores da própria segunda divisão: Coritiba, Goiás, Guarani, Botafogo, Vasco, Londrina e Sampaio Corrêa.

O torneio tem como novidade também o limite de troca de técnicos. Cada equipe só pode demitir um treinador, enquanto cada comandante só pode pedir demissão uma vez. O calendário vai até o dia 27 de novembro, um sábado.

Jogos da primeira rodada:
Brasil-RS x Londrina
Guarani x Vitória
Náutico x CSA
Vila Nova x Botafogo
Vasco x Operário-PR
CRB x Remo
Confiança x Cruzeiro
Coritiba x Avaí
Brusque x Ponte Preta
Sampaio Corrêa x Goiás 

Clique aqui para conferir a tabela completa da competição.

Confira o guia sobre cada uma das equipes que disputam a Série B em 2021:

Avaí
Campeão estadual na última quarta-feira, o time catarinense brigou até o fim da Série B 2020 pelo acesso, mas não conseguiu. Com isso, disputa novamente a Série B e conta com a experiência de seu elenco para ter um fim melhor em 2021. Treinada por Claudinei Oliveira, a equipe tem nomes conhecidos como o lateral Edilson (ex-Cruzeiro e Grêmio), o zagueiro Betão, o volante Bruno Silva (ex-Bahia), Diego Renan (ex-Vitória), entre outros. Além disso, defende uma sequência de mais de dois meses sem derrota.
Destaque: Valdívia - apesar de surgir como uma grande promessa no Internacional, com passagem por seleção olímpica, o meia de 26 anos não conseguiu vingar em um nível mais alto no futebol profissional. Por outro lado, recuperou o bom nível no Avaí e é considerado peça importante. Na Série B 2020, chegou a fazer dois gols no Vitória no duelo ocorrido no Barradão e outro na Ressacada, em Florianópolis.

Botafogo
O torcedor do Botafogo passa longe de seus melhores dias. O time foi o lanterna do último Brasileirão e vive uma grave crise financeira. Os resultados dentro de campo seguiram abaixo da crítica em 2021 e o alvinegro sequer se classificou para as semifinais do Campeonato Carioca. Para completar, perdeu a Taça Rio para o Vasco e foi eliminado da Copa do Brasil logo na segunda fase, ao perder para o ABC nos pênaltis. Mesmo com a tradição da sua camisa, o Glorioso pode ser considerado uma incógnita para a disputa da Série B. Emprestado pelo Bahia, o meia-atacante Marco Antônio está no elenco carioca.
Destaque: Pedro Castro - uma das novas contratações do clube em 2021, o meia marcou três gols na temporada, em oito partidas realizadas, e parece ser um dos poucos isentos da crítica pelo desempenho ruim do alvinegro até aqui na temporada.

Brasil de Pelotas
Único representante gaúcho na Série B após o Juventude subir para a Série A em 2020, o Brasil de Pelotas não vive uma grande temporada. No campeonato estadual, foi o nono colocado entre 12 times e ficou só três pontos acima do Esportivo e do rival Pelotas, rebaixados para a segunda divisão. O Xavante é treinado por Cláudio Tencatti, que comandou o Vitória em 2019 sem deixar saudades. Foram apenas sete jogos e dois meses no rubro-negro baiano, que estava na zona de rebaixamento da Série B naquele momento. No ataque, outro que passou pelo Vitória sem destaque: Júnior Viçosa.
Destaque: Denílson - anunciado na noite de segunda-feira (24) como nova contratação, o volante formado na base do São Paulo teve uma passagem de quatro anos pelo Arsenal, da Inglaterra, além de ter atuado profissionalmente pelos paulistas, e chega como nome de peso no elenco xavante.

Brusque
O quadricolor é mais um time catarinense de ascensão meteórica no futebol brasileiro. Com investimento pesado de uma loja de departamento, o clube foi campeão da Série D em 2019 e conseguiu o acesso para a segunda divisão ao chegar nas semifinais da Série C em 2020. Com isso, vai disputar apenas sua segunda Série B na história (a primeira foi em 1989). A equipe é comandada pelo técnico Jerson Testoni, de 40 anos, desde o fim de 2019. É o primeiro trabalho profissional do ex-lateral esquerdo, revelado no próprio clube, campeão da quarta divisão como auxiliar e que conquistou a Copa Santa Catarina 2019 e a Recopa Catarinense 2020 como efetivo no cargo.
Destaque: Thiago Alagoano - ele chegou a recusar uma proposta do Goiás em março para permanecer no Brusque e foi o artilheiro do time na campanha até as semifinais do Catarinense.

Confiança
Os sergipanos chegaram a sonhar e brigar pelo G4 na temporada passada, mas perderam fôlego e terminaram em 15º lugar. A equipe azul e branca é mais uma desta segunda divisão a não ter um bom começo de temporada, afinal foi eliminada na primeira fase da Copa do Nordeste e sequer chegou à final do Campeonato Sergipano, eliminado nas semifinais pelo rival Sergipe - que acabou campeão. Com isso, o Confiança investiu em reforços para o campeonato nacional. Um deles foi Daniel Penha, atacante que estava no time de transição do Bahia.
Destaque: Bruninho - apesar dos maus resultados nas competições, o meia já marcou nove gols na temporada e foi vice-artilheiro do Campeonato Sergipano.

Coritiba
A queda para a segunda divisão em 2020 foi a sexta na história do Coxa, um dos times brasileiros líderes no quesito. O Coritiba sequer conseguiu se classificar para as quartas de final do Campeonato Paranaense deste ano (ficou em nono na disputa de 12 times), algo que não acontecia desde 1988. O alviverde paranaense, campeão brasileiro em 1985, tem diversos nomes com passagem pela dupla Ba-Vi, como o goleiro Wilson, os volantes Willian Farias e Matheus Sales e o atacante Léo Gamalho. Apesar do vexame no estadual, é um dos sete times da Série B que seguem na Copa do Brasil.
Destaque: Robinho - o meia ex-Palmeiras e Cruzeiro retornou ao clube que defendeu entre 2012 e 2014. Reedita dupla no meio de campo com o também experiente Rafinha.

CRB
Time com mais participações na segunda divisão (31) e derrotado na final do Campeonato Alagoano para o arquirrival CSA, o CRB chega para a Série B com algumas mudanças. A diretoria do clube acertou a saída do técnico Roberto Fernandes, que chegou a ser internado com covid-19 enquanto estava no cargo, e contratou o jovem Allan Aal, que treinou o Cuiabá no segundo turno da Segundona em 2020 - conquistou o acesso - e o Guarani no Paulistão deste ano. O elenco também foi alterado, e o atacante Lucão, artilheiro da temporada com nove gols, se despediu do clube. Já Alisson Farias, do Vitória, foi emprestado aos alagoanos.
Destaque: Diego Torres - o meia argentino agrada desde a temporada passada e teve o contrato renovado no início do ano. Foi o principal nome do time no estadual.

Cruzeiro
O gigante mineiro não conseguiu voltar para a Série A, inclusive passou a maior parte da Série B 2020 brigando para não cair. Ainda em crise e com graves dívidas fora de campo, caiu na semifinal do Campeonato Mineiro ao perder duas vezes para o América-MG, mas segue vivo na Copa do Brasil e pega a Juazeirense. Para completar, vê alguns jogadores com saídas encaminhadas ou já concretizadas, como o lateral Alan Ruschel, o volante Ariel Cabral e o atacante William Pottker, este artilheiro do time no estadual. 
Destaque: Rafael Sobis - bicampeão da Copa do Brasil pelo clube, retornou à Raposa ainda no fim de 2020 para a disputa da Série B

CSA
Se o CRB não vive um grande momento, o outro lado do Clássico das Multidões conseguiu um título na temporada, justamente o estadual em cima do maior rival. O Azulão bateu na trave para subir em 2020 e terminou a Série B como quinto colocado. Espera ter sorte melhor este ano e, para isso, conta com o faro de gol do atacante Dellatorre, vice-artilheiro da Copa do Nordeste com seis gols, atrás de Gilberto. O time é treinado por Bruno Pivetti, que comandou o Vitória durante a última Série B.
Destaque: Bruno Mota - o meia foi eleito o craque do Campeonato Alagoano, inclusive sendo o autor do gol do time na final do torneio.

Goiás
O Esmeraldino foi um dos primeiros times a ter surto de covid-19 no retorno do futebol em 2020 e acabou rebaixado. Em 2021, não teve um bom início de temporada e foi eliminado ainda nas quartas de final do Campeonato Goiano pelo Atlético Goianiense, além da vexatória saída na primeira fase da Copa do Brasil para o Boavista-RJ. Para ter melhor desfecho na Série B, da qual é bicampeão, o Goiás contratou os artilheiros do Campeonato Carioca e Paulista, Alef Manga e Bruno Mezenga, respectivamente. Ainda esta semana, também assinou com o lateral Apodi, ex-Vitória e que estava na Ponte Preta.
Destaque: Tadeu - o goleiro se manteve na equipe para a Série B mesmo com o destaque nas duas últimas temporadas de Série A.

Guarani
Mais um campeão brasileiro a disputar a atual edição da Série B, o Bugre vive um momento de certa incógnita. Classificado para o mata-mata do Paulistão e eliminado pelo Mirassol nos pênaltis na fase quartas de final, a diretoria do clube de Campinas optou por demitir o técnico Allan Aal. Para o lugar dele, outro jovem treinador: Daniel Paulista, que foi recentemente demitido do Confiança, mas ajudou a equipe sergipana a se livrar do rebaixamento para a Série C na última temporada. 
Destaque: Andrigo - ex-Vitória, o meia teve boa participação no Paulistão e foi artilheiro da equipe, com quatro gols.

Londrina
O técnico Roberto Fonseca ainda não pode se preocupar só com a Série B. O Londrina disputa o Campeonato Paranaense, que foi suspenso por um período por causa da pandemia. O time é semifinalista junto a Operário, Cascavel e o vencedor de Athletico x Paraná. Apesar do campeonato em andamento, o clube busca fazer uma reformulação no elenco, com quatro jogadores na barca de saída e outros seis que devem ser emprestados. Também acertou quatro reforços até o momento para a disputa da Série B. Salatiel, atacante com boa passagem pela Juazeirense entre 2017 e 2018, é titular da equipe.
Destaque: Adenílson - artilheiro do time na campanha de acesso para a Série B, o camisa 10 foi alvo de interesse de clubes no início da temporada.

Náutico
O torcedor do Timbu chega à Série B em lua de mel com seu time. Isso porque conseguiu ser campeão em cima do Sport após 53 anos, ao bater o rubro-negro na final do Campeonato Pernambucano, decidida na disputa de pênaltis. A equipe dos Aflitos foi a 16ª colocada na última edição da Série B e, com isso, espera dias melhores na atual temporada. Para isso, conta com a força do ataque formado por Kieza, Erick e Vinicius, responsável por 20 dos 28 gols marcados no estadual. O Náutico ainda não anunciou novos reforços para a disputa da segunda divisão.
Destaque: Kieza - altamente identificado com o Timbu, o ex-Bahia e Vitória foi artilheiro da campanha do título, com dez gols.

Operário-PR
Assim como o Londrina, o Operário ainda vai dividir as atenções da Série B com o Campeonato Paranaense, no qual se classificou para as semifinais ao eliminar o Azuriz nos pênaltis e vai enfrentar o próprio Londrina. O Fantasma fez uma campanha de manutenção no ano passado e, não só atingiu o objetivo, como conseguiu sonhar com o acesso para a Série A. No fim das contas, terminou em uma boa oitava colocação. Nesta semana, anunciou a contratação do atacante Rodrigo Pimpão. Tem diversos ex-Vitória no elenco, como o zagueiro Reniê, que retornou ao clube vindo do Mirassol, o volante Leandro Vilela, o meia Pedro Ken e o atacante Felipe Garcia.
Destaque: Rodrigo Pimpão - mesmo sem jogar, chega para ser a referência técnica do ataque do time, que pode surpreender.

Ponte Preta
A Macaca não vive os seus dias mais tranquilos enquanto se aproxima do início da Série B. Isso porque a diretoria do clube decidiu não manter Fábio Moreno como técnico da equipe e, com isso, ele retornou para a função de coordenador. Apesar da especulação e de trabalhar com alguns nomes em vista, a contratação do substituto ainda não foi acertada e a Ponte pode dar início ao campeonato sem ter uma definição sobre o treinador para o restante da temporada. Para completar, o time perdeu o lateral Apodi para o Goiás. A diretoria decidiu mudar o elenco e, entre idas e vindas, destaque para a chegada de Lucas Cândido, volante que defendeu o Vitória.
Destaque: Moisés - atacante foi vice-artilheiro do Paulistão, com seis gols, e chama atenção pela facilidade em driblar. 

Remo
Foram 13 anos de espera, e o Clube do Remo enfim está de volta à Série B do Campeonato Brasileiro. A equipe paraense viu seu rival Paysandu disputar algumas edições nos últimos anos, mas surge dessa vez como o representante do estado - e da região Norte - em melhor divisão. Mesmo sem ganhar o Paraense (foi eliminado pela Tuna Luso nas semifinais), é um dos sete times da Série B ainda vivos na Copa do Brasil, com direito a eliminar o CSA em Maceió. Depois de quebrar o tabu da segunda divisão, espera voltar à elite do futebol nacional, algo que não acontece desde 1994.
Destaque: Felipe Gedoz - o meia ex-Vitória ajudou na campanha da Série C 2020 e permaneceu no clube paraense para a Série B.

Sampaio Corrêa
O bicampeonato estadual veio com vitória em cima do rival Moto Club, mas isso não significa que o Sampaio Corrêa esteja pronto para a Série B. Até por isso, a diretoria anunciou o famoso "pacotão" de reforços no início da semana para o campeonato nacional. Foram seis nomes oficializados como jogadores da Bolívia Querida, campeã da Copa do Nordeste em 2018. Tem como referência ofensiva o experiente atacante Ciel, de 39 anos, que chegou no clube há pouco tempo e já foi importante na final do Maranhense, na qual marcou um gol em cada partida da decisão. O clube trocou de técnico há cerca de um mês, quando Rafael Guanaes deu lugar ao português Daniel Neri.
Destaque: Pimentinha - não é de hoje que o baixinho chama atenção com a camisa do Sampaio, defendida entre 2012 e 2017 antes da atual passagem. Foi fundamental na segunda partida da final contra o Moto.

Vasco
Apostar na base parece ser a chave para o Vasco voltar a ter dias melhores. Assombrado por mais um rebaixamento, o Cruz-Maltino conseguiu manter o atacante Germán Cano, que segue "on fire" e ajudando o clube com gols importantes, a ponto de fazer o time campeão da Taça Rio - um prêmio de consolação, já que o Vasco sequer chegou às semifinais do Carioca e ganhou o troféu de quinto lugar. Treinado por Marcelo Cabo, o time carioca deseja manter a escrita de sempre subir no ano seguinte à queda, o que ocorreu em 2009, 2014 e 2016. Tem no elenco os ex-Bahia Zeca e Ernando.
Destaque: Cano - marcou sete gols no Carioca e segue a grande referência ofensiva do time.

Vila Nova
Campeão da Série C, o Vila retorna para a segunda divisão do futebol brasileiro logo após lidar com a frustração da perda do título goiano. Sem Goiás e Atlético Goianiense em seu caminho, viu o Grêmio Anápolis surpreender e ser campeão inédito nos pênaltis. Para completar, a saída repentina do meia Alan Mineiro, uma das principais referências do time e peça fundamental no acesso, surpreendeu a torcida. O adversário do Bahia na terceira fase da Copa do Brasil tem ex-tricolores no elenco, como o zagueiro Rafael Donato e o meia Arthur Rezende.
Destaque: Henan - o atacante foi o artilheiro do time no título da Série C e, com a saída de Alan Mineiro, pode assumir de vez o protagonismo.

Vitória
Foram quase 25 dias de pausa desde a última partida realizada. Em seu terceiro ano seguido na Série B, o Vitória espera, enfim, olhar para a parte de cima da tabela, e não para a de baixo, como ocorreu nas duas últimas temporadas. Para reencontrar os melhores dias e a elite do futebol brasileiro, o time de Rodrigo Chagas tem uma maior presença de jogadores da divisão de base, sejam recém-promovidos, como Samuel e David, ou mais experientes e até rodados, como o goleiro Ronaldo e o zagueiro Wallace. Semifinalista do Nordestão e eliminado na primeira fase do Baiano, a Série B é também uma oportunidade de salvar a temporada.
Destaque: Samuel - com apenas 20 anos, mostrou faro de gol e boa capacidade de definir na potente perna esquerda e também de cabeça.



*sob orientação do editor Herbem Gramacho

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas