Guto Ferreira iguala Arturzinho e se torna bicampeão do Nordeste

esportes
05.08.2020, 00:22:00
Atualizado: 05.08.2020, 01:28:12
Guto Ferreira ergue a taça do Nordestão ao lado dos jogadores do Ceará (Tiago Caldas/CORREIO)

Guto Ferreira iguala Arturzinho e se torna bicampeão do Nordeste

Treinador ganhou a Copa do Nordeste com o Bahia, em 2017, e Ceará, em 2020

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Com o título conquistado em cima do Bahia, na noite desta terça-feira (4), Guto Ferreira empatou com Arturzinho como treinador recordista de títulos da Copa do Nordeste.

Cada um foi campeão duas vezes. Arturzinho ganhou com o Vitória em 1997 e com o América-RN em 1998 diante do ex-clube. Guto Ferreira seguiu o roteiro. Campeão em 2017 pelo Bahia - vencendo o Sport na decisão -, Gordiola comemorou com o Ceará também diante do ex-clube.

Um título inquestionável, por sinal. Primeiro pela campanha invicta, com sete triunfos e cinco empates nas 12 partidas disputadas. Segundo por ter vencido o Bahia nos dois jogos de uma final disputada inteiramente na cidade do adversário, já que, por causa da pandemia do novo coronavírus, o mata-mata do Nordestão foi disputado somente na Bahia.

Gol do baiano Cléber confirmou o caneco do Vozão
Gol do baiano Cléber confirmou o caneco do Vozão (Foto: Tiago Caldas/CORREIO)

E no mata-mata o Vozão se agigantou. Ganhou do Vitória por 1x0 nas quartas de final, eliminou o rival e até então atual campeão Fortaleza pelo mesmo placar na semifinal e, depois, venceu o Bahia por 3x1 e 1x0 nas partidas que decidiram o título. Portanto, três das camisas mais “pesadas” da região sucumbiram diante do Ceará.

“Eu tenho que agradecer. Ao Argel, que começou o trabalho, ao Enderson e aí vem o trabalho da gente, mas não é o trabalho meu, é de uma equipe, uma direção que está por trás. Ficamos três meses contratados sem poder trabalhar diretamente com eles (jogadores), trabalhávamos com videoconferência, ligações, aulas táticas. Depois quando voltamos fizemos todo o protocolo progressivo. Hoje eles estão comemorando tudo que eles colocaram como meta, uma delas conquistar o título do Nordeste. Não tem nada que possa pagar essa situação, a alegria, dividindo o mérito com todos, desde o jardineiro do clube até o presidente”, disse Guto.

O alvinegro colecionou também outras marcas, como o melhor ataque da competição, com 21 gols marcados, e o artilheiro da Copa do Nordeste. É o meia Vinícius, ex-Bahia, autor de cinco.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas