Há 35 anos, Grupo Perfil prepara alunos para serem protagonistas de suas histórias

especiais patrocinados
29.10.2020, 11:40:00
Atualizado: 30.10.2020, 07:19:31
Alunos do Grupo Perfil de Educação (Foto: divulgação)
Estúdio Correio -

Há 35 anos, Grupo Perfil prepara alunos para serem protagonistas de suas histórias

Um novo olhar para educação

Toda grande realização começa a partir de um sonho. E foi o de transformar o mundo através da educação que moveu a pedagoga Mary Abdon, há quase 35 anos, a iniciar, em um pequeno espaço de Vilas do Atlântico, o colégio que hoje é referência quando o assunto é inovação nas regiões Norte e Nordeste.

Atualmente, o Grupo Perfil de Educação atende todo o ciclo educacional, do infantil ao ensino médio, e conta com uma infraestrutura completa para garantir o conforto e desenvolvimento educacional dos seus alunos.

Com o “pensar diferente” impresso em seu DNA, o Perfil tem como principal proposta a educação para a vida, que consiste em preparar os alunos, desde cedo, para assumir o protagonismo da própria história e contar com um variado leque de ferramentas nas escolhas que definirão o melhor caminho para o futuro. “O Perfil é um sonho realizado. Começamos com 13 alunos e, através de muito trabalho, foi crescendo até chegarmos aqui. Em março completaremos 35 anos de atividade”, afirma Mary Abdon.

“Nosso foco, desde o início, sempre foi a criação de uma escola mais humana, e a partir daí conseguimos, ao longo do tempo, formar uma equipe de profissionais que partilha desse mesmo propósito” _ Mary Abdon, fundadora do Colégio Perfil 

Mary Abdon, fundadora do Colégio Perfil

Receita de sucesso 
A história do Grupo Perfil de Educação pode ser definida como a “tradição em inovar”. Sempre apostando em novas metodologias, sem deixar de lado a preocupação com o lado humano da educação, o trabalho partilhado por todos os profissionais que formam a instituição envolve o olhar para o futuro aliado ao acolhimento emocional e à excelência acadêmica.

A construção de resultados vai muito além das etapas de preparação para momentos, como o vestibular ou o Enem. A proposta de formação integral do aluno busca ajudar a criar um cidadão para a vida e este processo utiliza uma série de ferramentas aplicadas à rotina pedagógica:

Metodologias ativas

  • Pensamento interdisciplinar
  • Projetos reais
  • Educação socioemocional
  • Bilinguismo
  • Espaços flexíveis de aprendizagem
  • Educação personalizada
  • Educadores humanizados e aprendentes
  • Ludicidade
  • Afeto

Educadores são a chave
Para concretizar a visão de formação integral, os investimentos se voltam inteiramente para os principais agentes deste trabalho: os educadores. “A tecnologia é a ferramenta, mas o professor é o elo entre a tecnologia e o aluno, por isso investimos muito na formação continuada dos nossos educadores e, mais do que isso, formamos uma equipe vocacionada, que entende que a missão de educar é muito mais do que apenas um emprego”, avalia a diretora pedagógica do Colégio Perfil, Zeila Soledade.

Esta filosofia, segundo a educadora, procura se diferenciar da ideia de que o objetivo final da escola é preparar o aluno para o vestibular ou o Enem, como é difundido pela maior parte das instituições de ensino. “É importante saber reconhecer que o vestibular nada mais é do que um momento e a educação escolar deve ter um compromisso integral com o desenvolvimento do aluno enquanto indivíduo e o seu papel no mundo”, afirma.

“Formarmos o aluno para que saia da sala de aula consciente da responsabilidade social que possui”_Zeila Soledade, diretora pedagógica do Colégio Perfil

A evolução e suas mudanças 
Para crescer é preciso ter coragem e saber mudar e na história do Perfil o ponto de maior mudança é, provavelmente, a adoção do método construtivista de ensino. Inspirado nas ideias do suíço Jean Piaget (1896 - 1980), a escola procura instigar a curiosidade, conduzindo o estudante a encontrar as respostas a partir de seus próprios conhecimentos e de sua interação com a realidade.

“Precisamos ter mente aberta, estudar o tempo todo, nos qualificar e nos inteirar das novidades para apresentarmos uma educação com cada vez mais qualidade para os nossos alunos. Hoje muito se fala em como otimizar os adultos. Esse trabalho tem que começar dando autonomia às crianças, responsabilidades e exemplos”, reforça Mary Abdon.

Oito pilares 

  1. A aproximação da escola com as famílias e a comunidade 
  2. Atenção especial às individualidades 
  3. O ser: humano, criativo, crítico e empreendedor 
  4. Tecnologia e cultura digital 
  5. Foco na responsabilidade 
  6. A escola como modelo de mundo melhor 
  7. Encorajar e favorecer o diálogo entre gerações 
  8. Consciência Ambiental 

Cada canto, uma descoberta 
É através da formação acadêmica balizada por experiências prática que o Perfil alcança um dos seus principais objetivos: formar cidadãos capacitados para enfrentar os mais diversos desafios da atualidade.

Equipamentos como o Espaço Maker e o projeto Folha Perfil proporcionam aos estudantes vivências capazes de desenvolver, mesmo nos mais jovens, competências em liderança e comunicação, entre outras. As descobertas são vivenciadas diariamente pelos alunos desde a educação infantil, quando são estimulados a ter consciência crítica através de experiências lúdicas.

“Pesquisamos fora de Salvador e trouxemos para nossa escola uma infraestrutura que permite explorar possibilidades e expandir os horizontes dos alunos. E essa filosofia vai desde a mentalidade de proposta didática até a organização das cadeiras. Aqui, investimos para que o aluno tenha, por exemplo, acesso a uma horta, na qual aplicará o conhecimento passado em sala de aula”, revela Paloma Abdon, diretora pedagógica do colégio

Foco no humano 
“A história começa pelo amor da minha mãe por educar. Ela se formou em Pedagogia e foi professora. A escola em que trabalhava fechou no meio do ano e para que os alunos não ficassem desamparados, ela bancou a continuidade do ano letivo. O projeto teve início numa garagem em Vilas do Atlântico com oito alunos de educação infantil.

Ao fim do ano, pais e alunos pediram que a escola continuasse e esse processo foi se repetindo a cada ano, com a escola aos poucos abrindo novas séries. Nessa época, ela fazia de tudo: dava aula, coordenava, planejava, administrava e até cuidava dos serviços gerais.

Nem se sonhava em uma legislação escolar inclusiva, mas nossa escola já recebia alunos com necessidades especiais. Foi uma pioneira. Trabalhávamos com jovens com Síndrome de Down em uma época que sequer tínhamos diretrizes para este tipo de educação.

Sempre estimulamos a formação continuada do professor. Hoje em dia muito se fala disso, mas é um processo que temos investido ao longo dos anos por entender que o aluno só terá uma boa educação se ele tiver um professor capacitado.

Minha mãe viajava constantemente para experimentar novas propostas didáticas, conhecia parceiros e trazia novidades para cá. Assim fomos pioneiros em uma série de iniciativas como, por exemplo, a inserção tecnológica. O fruto disso foi colhido na pandemia. Depois da chegada dos decretos de isolamento social, as escolas correram uma maratona através de ferramentas e metodologias para levar as aulas ao ambiente digital, já nós não tivemos um dia sequer de interrupção. Isso aconteceu por também termos treinado nossos alunos e professores.

Há sete anos temos investido na imersão digital sem perder o foco no humano, assim, utilizamos da tecnologia para ampliar a formação de mundo dos nossos estudantes e abrir novos horizontes, proporcionando uma formação integral que não se restringe ao acadêmico, mas também ao pessoal”.

Paloma Abdon, diretora pedagógica da Escola Mais Perfil

Geovana Padilha é aluna do Grupo Perfil de Educação

Projeto de Vida – Experience Driven 
O Grupo Perfil de Educação acredita em uma educação para a vida, de forma que, desde cedo, o aluno tenha liberdade para desenhar o seu próprio projeto de vida e ser efetivamente um protagonista da própria história. E isso tem início desde a educação infantil, com os alunos desenvolvendo a consciência crítica através de experiências lúdicas.

Desenvolvendo a partir daí, a sua inteligência socioemocional, que será uma ferramenta fundamental durante a sua vida. A proposta de experiências pode ser simbolizada por exemplo pelo jornal Folha Perfil, que começou com a ideia de alunos do ensino fundamental formularem um informativo virtual com temas de interesse deles. O trabalho é subdividido como se fosse uma verdadeira redação de jornal, amparado pela equipe de Comunicação da escola.

Vale a pena 
O Perfil é um sonho realizado. Começamos com 13 alunos e, através de muito trabalho, ela foi crescendo, principalmente por meio do boca a boca. Começamos com educação infantil, fundamental um e dois e, em 95, formamos a primeira turma do ensino médio.

Em março completamos 35 anos de atividade.

Inicialmente era só eu, agora tenho meus filhos trabalhando comigo em cima desse mesmo objetivo que é o compromisso com uma educação para toda a vida dos nossos alunos. Tenho orgulho de termos formatado um grupo de trabalho, em que cada profissional está envolvido neste mesmo propósito.

Muita coisa mudou para melhor ao longo dos anos e a primeira foi a chegada do Construtivismo. Lembro que fui a Minas Gerais, São Paulo e Paraná para aprender com as escolas de lá pois aqui na Bahia não existia nada de parecido. Até que esse conhecimento fosse adquirido por nós e dominado por cada profissional, leva um tempo.

Ao longo desses 35 anos de história nada foi fácil, fomos alvo de questionamento por todas as partes, nem sempre as mudanças que trouxemos foram bem aceitas logo de início. Mas toda essa luta valeu a pena, meus filhos estudaram nessa escola e hoje trabalham com o mesmo amor que iniciei. É reconfortante perceber que não estou só e isso só me dá mais forças para continuar em frente.

Esse colégio é minha vida.

Mary Abdon, fundadora do Grupo Perfil de Educação


LINHA DO TEMPO
GRUPO PERFIL DE EDUCAÇÃO
1986
Em março de 1986 nasceu a Escola Pollyana.
1990
Primeiro Fundamental I.(anos iniciais)
1994
Abertura do Fundamental II (anos finais).
1996
A Escola Pollyana passa a se chamar Colégio Perfil.
1997
Modelo de educação passou a ser Construtivista.
2000
Estreia de saídas pedagógicas para alunos do 5° ano (anos iniciais).  
2005
Primeira turma do Ensino Médio. 
2007
Forma-se a primeira turma do 3° ano com aprovação na UFBA.
2009
Nasce a Escola Mais Perfil, voltada para a Educação Infantil e Ensino Fundamental I (anos iniciais).
2010
Grande investimento em atividades de esportes e conquista de vários títulos.
2013
Início do trabalho pedagógico com a plataforma SAS.
2014
Início da parceria com a Escola de Inteligência.
2015
Chegada da For Education, unindo o melhor da tecnologia Google voltada para a educação.
2016
Adesão da plataforma Geekie, visando mais tecnologia no processo de aprendizagem. 1ª Experiência Internacional com destino a Las Vegas pela nossa parceria com o IEB.
2017
Ampliação da Formação Internacional com a primeira viagem ao Chile e no ano seguinte, Espanha.
2018
1a certificação Google Education do No/Ne - Uma grande novidade do ano e uma das salas favoritas. O Espaço Maker veio com uma proposta de trabalhos colaborativos com muita "mão na massa".
2019
Inaugurando o Perfil Language Academy, novo centro de idiomas com uma visão diferente. Novidades também no Socioemocional com o LIV - Laboratório de Inteligência de Vida. 
Ainda em 2019, a Escola Mais Perfil ganhou uma nova casa.
2020
Chegou o espaço School Hub, uma incubadora de startups para incentivar os alunos a terem grandes ideias. 

Escola Mais Perfil implementa formação Bilíngue. 


O Estúdio Correio produz conteúdo sob medida para marcas, em diferentes plataformas.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas