Hemoba realiza Dia D de cadastro de doadores de medula óssea neste sábado (19)

salvador
18.09.2020, 13:50:00

Hemoba realiza Dia D de cadastro de doadores de medula óssea neste sábado (19)

Cadastro de doadores teve queda de 68% na Bahia este ano

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

O Hemoba fará um Dia D da doação de medula óssea neste sábado (19) por conta do Dia Mundial do doador. A ação vai acontecer na sede da organização, na Avenida Vasco da Gama, das 7h às 16h, com atendimento por ordem de chegada. A ideia é melhorar os cadastros no banco de doadores de medula óssea na Bahia, que este ano caiu 68%.

De acordo com dados do Registro Nacional de Doadores de Medula Óssea (Redome), de janeiro a agosto de 2019, o hemocentro registrou 14.595 mil pessoas cadastradas como doadoras. Com a pandemia, o número caiu para 4.589 mil. Para o diretor geral da Hemoba, Fernando Araújo, essa queda está relacionada à pandemia, que diminuiu o número de novos doadores de sangue.

“Ano passado ultrapassamos o teto de 20 mil cadastros até dezembro, que é o determinado pelo Ministério da Saúde. Mas desde o começo da pandemia, temos recebido mais doadores de sangue fidelizados, que, por consequência, também já são cadastrados como doadores de medula. Nossa esperança é captar novos doadores com o dia D”, diz.

O presidente do Grupo de Apoio à Criança com Câncer (GACC) Roberto Sá Menezes lembra que essa redução de doadores acaba por diminuir a espernça das pessoas em tratamento contra o câncer à espera de uma doação. “É uma luta contra o tempo e, em muitos casos, representa a única esperança de cura dos nossos pacientes”, diz

Quem pode doar
Para doar, é preciso ter entre 18 e 55 anos incompletos, ter boas condições de saúde, preencher um formulário com dados pessoais e realizar a coleta de uma amostra de 5 ml de sangue para testes de compatibilidade.

Os dados pessoais e os resultados dos testes armazenados no sistema são cruzados com os dados dos pacientes que estão precisando do transplante. Em caso de compatibilidade, o doador é chamado para exames complementares e para efetivar a doação.

Os doadores cadastrados têm sua amostra de sangue encaminhada para o Centro de Diagnóstico (CDG) do GACC e para o Hospital Universitário Professor Edgard Santos (Hupes) para tipagem de compatibilidade e aguardar até que um paciente com semelhança genética precise de transplante.

Em toda Bahia, mais de 189 mil pessoas são cadastradas no Registro Nacional de Doadores de Medula Óssea (Redome).  794 baianos já receberam doação de medula desde 2009, quando foi publicada a portaria que regulamenta o cadastro junto ao Instituto Nacional de Câncer (Redome/INCA). Em Salvador, o procedimento é realizado no Hospital Universitário Professor Edgard Santos (Hupes) e no Hospital São Rafael, mas pessoas cadastradas na Bahia podem doar em qualquer estado brasileiro.

Serviço

O quê: Dia D de cadastro de doadores de medula óssea
Quando: Neste sábado, 19 de setembro, das 7h às 16h
Onde: Na sede da Hemoba, na Vasco da Gama

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas