Hinos da axé music viram cantos de torcidas argentinas no estádio

esportes
10.10.2020, 06:00:00
Torcida do Racing, da Argentina (Reprodução)

Hinos da axé music viram cantos de torcidas argentinas no estádio

'Olodum Madagascar' e 'Fricote' são músicas cantadas por torcedores no país vizinho

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Falar de como a Bahia tem uma rica história cultural e musical é chover no molhado. Mas e se eu te contar que o nosso axé music tem influenciado os cantos de torcida na Argentina?

Tudo bem, paródias com letras de músicas brasileiras não são lá uma novidade nos estádios argentinos, mas é curioso ouvir um sucesso baiano transformado pelos hermanos.

Uma das músicas que ficaram popular entre os argentinos foi "Madagascar Olodum", da banda Reflexu's, uma das pioneiras no gênero. A canção faz parte do álbum Reflexu's da Mãe África, de 1987. O trabalho rendeu ao grupo o disco de platina, com quase 2 milhões de cópias vendidas.

No país vizinho, "Madagascar Olodum" é interpretada nas arquibancadas por torcidas do Racing e River Plate, dois dos cinco maiores clubes de futebol do país. Na versão cantada pelo Racing, o refrão, que tem expressões africanas, é substituído por palavras de incentivos ao time:

Olodum Madagascar

Iêêê sakalavas oná ê
Iááá sakalavas oná á
Iêêê sakalavas oná ê
Iááá sakalavas oná á

Versão Racing

Ehh ehh vamos, vamos la Acade*
Ahh ahh vamos, vamos a ganar
Ehh ehh vamos, vamos la Acade
Ahh ahh vamos, vamos a ganar 

*Acade é corruptela de Academia, apelido do Racing.

Versão River Plate

Ehh ehh te vinimos a ver
Ahh ahh te vinimos a alentar
Ehh ehh no podemos perder
Ahh ahh que tenes que ganar

Outra canção de muito sucesso em solo baiano e que pode ser encontrada em versões na torcida argentina é "Fricote", de Luiz Caldas. A música lançada em 1985, e que é considerada uma das primeiras composições do axé music, é mais usualmente cantada pelo modesto Nueva Chicago.

O time do bairro de Mataderos, em Buenos Aires, atualmente joga a Primeira Divisão B, a segunda divisão do país, e não é lá tão popular entre os portenhos. Mas os torcedores utilizam a canção de Luiz Caldas para empurrar a equipe durante os jogos no estádio República de Mataderos.

Fricote

Pega ela aí
Pega ela aí
Pra quê?

Pra passar batom
De que cor?
De violeta
Na boca e na bochecha

Versão Nueva Chicago

Vamos Matade, Vamos Matade
Tenes que salir campeón
Esta es la banda, que te alienta de corazón

Além do axé, outras canções brasileiras também são utilizadas pelos argentinos para demostrar o seu amor pelos clubes de futebol ou nas provocações aos rivais. Aí, tem para todos os gostos, desde "Aquarela do Brasil", de Ary Barroso, passando por "Ilariê", de Xuxa, até "Amigo", de Roberto Carlos.

No entanto, por causa da pandemia do novo coronavírus, o futebol ainda está paralisado na Argentina. E quando voltar, em princípio deve ser sem a presença dos torcedores nas arquibancadas.

Confira algumas canções:

Mamãe eu quero - Intérprete: Carmem Miranda (1937) - Boca Juniors

Amigo - Roberto Carlos (1977) - Deportivo Merlo

Ilariê - Xuxa (1988) - Boca Juniors

Whisky a Go Go - Roupa Nova (1984) - River Plate

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas