Homens abrem fogo contra barreira sanitária na Bahia e duas profissionais são feridas

coronavírus
05.05.2020, 12:12:16
Atualizado: 05.05.2020, 21:04:03
Agente de saúde e guarda municipal foram atacadas na entrada da cidade (Foto: Divulgação/Prefeitura de Barra do Choça)

Homens abrem fogo contra barreira sanitária na Bahia e duas profissionais são feridas

Uma guarda municipal e uma agente de saúde foram baleadas em Barra do Choça

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Um grupo de homens armados a bordo de dois carros abriram fogo contra uma equipe da barreira sanitária para enfrentamento do coronavírus na cidade de Barra do Choça, no Sudoeste da Bahia. No atentado, que ocorreu por volta das 16h desta segunda-feira (4), uma agente de saúde e uma guarda municipal que fazem o controle de entrada e saída da cidade acabaram sendo baleadas.

Segundo o secretário de Saúde da Bahia, Fábio Vilas-Boas, o ataque aconteceu perto da saída da cidade para o município de Planalto, na região da BA-641. Fábio repudiou e lamentou o ataque, mas disse que ações como essa não irão intimidar quem está no front do combate à pandemia.

"Apesar de atentados como esse, continuaremos trabalhando para proteger a população baiana na guerra contra a pandemia do novo coronavírus. Os resultados das barreiras sanitárias por toda a Bahia estão sendo muito positivos. E vai continuar", disse ele em suas redes sociais.

Já se recuperando em casa, Amanda Novais, 21, uma das profissionais que trabalhava no momento, descreveu como a ação criminosa dos homens aconteceu. Conforme lembra, ela estava de cabeça baixa usando o celular quando o grupo chegou. "Minha colega me puxou para o banheiro e a gente se escondeu. A única coisa que lembro bem foram os disparos. Eu só percebi que tinha sido baleada quando senti o meu pé molhado", recorda ela, que foi atingida na panturrilha. A colega foi ferida no joelho e passará por cirurgia nesta quarta-feira (06).

Em seguida, a polícia foi acionada por elas, mas a Guarda Civil Municipal chegou primeiro e as levou de imediato para o hospital local. Depois dos cuidados na unidade médica, Amanda decidiu ir para a casa de parentes em Vitória da Conquista, onde está repousando. "Agora estou bem, mas não consegui dormir à noite. A prefeitura me deu assistência com remédios e só voltarei a trabalhar quando o ferimento fechar", contou.

Em contato com o CORREIO, o prefeito de Barra do Choça, Adiodato José de Araújo (PSDB), afirmou que a suspeita é de que o ataque seja uma represália a uma ação da Polícia Militar que matou três traficantes no último domingo (03).

De acordo com a delegada Gabriela Garrido, titular de Barra do Choça, a apuração do fato foi iniciada já na noite de segunda-feira e, a princípio, acredita-se que os envolvidos no ataque não estavam fugindo da cidade. A polícia suspeita que os homens são ligados ao tráfico de drogas no município e queriam chamar atenção para a morte dos três traficantes.

A titular informou que no momento do ataque as duas profissionais eram as únicas presentes na barreira de segurança, um terceiro colega delas havia saído antes do ocorrido. A delegacia local já reuniu imagens de câmeras da região e coletou os projéteis do chão para realizar a perícia. Ainda não há informações sobre a identidade dos autores do atentado.

Morte dos traficantes

A Polícia Militar informou, por meio de nota, que no domingo anterior ao ataque guarnições da 79ª Companhia Independente de Polícia Militar (CIPM/Poções) faziam rondas na cidade pela Rua Sergipe, no bairro Pedro Santini, "quando avistaram quatro indivíduos em atitude suspeita".

Ao perceberem a aproximação das viaturas, os envolvidos dispararam contra os militares e, no revide, três homens foram mortos. A polícia diz que os suspeitos foram socorridos para o Hospital Dr. José Maria de Magalhães Neto, mas não resistiram aos ferimentos. Os outros comparsas conseguiram fugir. 

Na ação, a polícia apreendeu três revólveres, munições de diversos calibres, 70g de cocaína, 10 embalagens de mesma droga, 50 papelotes de crack, uma quantia de R$ 1.430, além de três aparelhos celulares, uma balança, dois cachimbos, embalagens de entorpecentes e um caderno. 

Agente de saúde ficou ferida na panturrilha. Secretário de Saúde da Bahia condenou ataque às profissionais (Foto: Blog do Jorge Amorim/Reprodução)

Policiamento reforçado para investigação

Devido ao episódio, a Polícia Civil determinou o deslocamento de mais equipes para apurar o ataque promovido contra as servidoras públicas. Em nota, o departamento policial infomou que a 10ª Coordenadoria Regional de Polícia do Interior (Coorpin/Vitória da Conquista) enviou agentes para ajudar a delegacia local na investigação.

A Polícia Militar também foi reforçada e guarnições da 79ª CIPM (Poções) realizaram buscas em toda região com o apoio da 77ª CIPM (Vitória da Conquista) e 92ª CIPM (Companhia Rural de Vitória da Conquista), da Companhia Independente de Policiamento Especializado (Cipe) Sudoeste e da Rondesp Sudoeste. A corporação militar informou que equipes da 79ª CIPM e da Cipe Sudoeste seguem em diligência nesta terça.

Barreira sanitária
De acordo com a Secretaria Estadual de Saúde (Sesab), mais de 21,9 mil pessoas já foram abordadas nas barreiras sanitárias instaladas nos municípios baianos. Na ação, profissionais da saúde e da segurança pública auxiliam no monitoramento da temperatura e histórico de deslocamento dos viajantes.

O prefeito Adiodato Araújo garantiu que a barreira sanitária da cidade voltará a funcionar nesta quarta-feira. O gestor informou que está montando uma força-tarefa com o apoio da Guarda Civil Municipal e da Polícia Militar. "Havia um revezamento de funcionários na barreira, não tem uma equipe permanente, então temos outros funcionários que irão fazer esse controle", disse ele, que pretende se solicitar maior apoio da Secretaria de Segurança Pública (SSP-BA) e Sesab. "É importante que a gente retome as barreiras porque os números têm sido crescentes na cidade", reforçou o gestor.

Casos na cidade

O boletim epidemiológico municipal informou, nesta terça-feira (5), a existência de três casos confirmados de covid-19 na cidade de Barra do Choça, que tem 31,6 mil habitantes. O município tem ainda 18 casos sendo monitorados e aguarda o resultado de outro. Uma pessoa foi curada e não há registro de óbito por lá até o momento. O terceiro caso confirmado na cidade foi o de um bebê de um ano e dois meses com histórico de contato com familiares que testaram positivo para a doença. De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde, a criança está assintomática e em isolamento.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas