Investigação aponta detalhes sobre o acidente de Schumacher

esportes
08.01.2014, 11:47:00

Investigação aponta detalhes sobre o acidente de Schumacher

Vídeo mostra que ex-piloto não ajudou ninguém antes de se acidentar, como foi suposto pela sua assessora

O vídeo feito pela câmera que Michael Schumacher levava no capacete quando esquiava na estação de Méribel, na França, aponta que o ex-piloto estava a apenas oito metros fora da pista quando se acidentou e sofreu um traumatismo craniano grave.

A câmera também não mostra o alemão ajudando nenhuma pessoa, como foi suposto pela sua assessora e porta-voz, Sabine Kehm. As informações são do Ministério Público de Albertville e pela Polícia Francesa, responsáveis por investigar o acidente do ex-piloto. Até o momento, estas são as principais informações apuradas sobre o acidente de esqui sofrido por Schumacher, no último dia 29 de dezembro. 

Em coletiva de imprensa realizada nesta quarta (8), o procurador Patrick Quincy, responsável pelo caso, evitou falar que o alemão teria sido imprudente, mas garantiu que ele estava fora da pista de esqui no momento em que se chocou contra uma pedra. "Durante os dois minutos do vídeo, não dá para vê-lo ajudando outra pessoa. Não tenho nenhum elemento que permita dizer que ele tenha ajudando alguém. Eu então estou inclinado a dizer que ele foi para fora de pista por escolha própria. Não responderei essa questão (se o ex-piloto teria sido imprudente) nesse estágio da investigação", declarou.

O procurador informou ainda que a família de Schumacher colaborou ao entregar o vídeo que estava no capacete, já que as imagens feitas são “perfeitamente claras” e ajudaram a confirmar todas as informações que eles já tinham no início da investigação.

Baseadas no vídeo, nas testemunhas ouvidas e nos socorristas e peritos, uma reconstituição foi feita no local do acidente. "Após a bifurcação, ele seguiu a pista vermelha e saiu da pista. Ele é, evidentemente, um excelente esquiador. Mas um de seus esquis bateu em uma pedra que estava fora da pista, fazendo-o cair e bater com a cabeça em uma outra pedra. A pedra que ele bateu primeiro estava a oito metros da pista. Sua posição depois da queda era de nove metros da pista. Examinamos o filme de seu capacete. É perfeitamente claro e nos deu um monte de informações, confirmando todas as informações que já tínhamos. Usamos esse filme para criar uma reconstituição.

Ainda segunda a investigação, os esquis e o capacete usados por Schumacher foram recolhidos e vistoriados. Ambos estavam em bom estado e não teriam tido nenhuma participação no acidente. Além disso, foi concluído que a sinalização da estação de esqui de Méribel era adequada. 

Velocidade no ex-piloto
O Comandante do pelotão de polícia de Alta Montanha da Savóia, Stéphane Bozon, informou que ainda não é possível saber a velocidade exata de Schumacher no momento da queda. "Michael é um excelente esquiador e foi para fora da pista. Quando ele foi para fora da pista, ele não reduziu sua velocidade. Não podemos dizer exatamente o quão rápido ele estava.  Era uma velocidade razoável, compatível com um ótimo esquiador em um terreno bastante difícil. Não podemos realmente dizer que velocidade ele estava indo com base nos ferimentos que possui com o impacto em sua cabeça. Falaremos com especialistas sobre o assunto. Para ser honesto, o quão rápido ele estava indo não é realmente importante para as nossas investigações no momento", disse. 

Ainda segundo a polícia, o único vídeo analisado foi o do capacete do piloto. Os investigadores garantiram que nenhum cinegrafista amador, que teriam gravado o acidente por acaso, enviaram as imagens. "Ouvi pessoas dizerem sobre um vídeo feito por uma testemunha. Mas não recebemos nada dessa pessoa. Pessoalmente, duvido que realmente exista", disse o procurador.

Estado de saúde
O estado de saúde de Schumacher é grave. O alemão segue internado no Centro Hospitalar Universitário de Grenoble, onde passou por duas cirurgias - para reduzir a pressão intracraniana e retirar uma hematoma cerebral. O quadro do ex-piloto, que segue em coma induzido e com a temperatura corporal reduzida artificialmente, é estável, mas muito grave.

***

Em tempos de desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informações nas quais você pode confiar. E para isso precisamos de uma equipe de colaboradores e jornalistas apurando os fatos e se dedicando a entregar conteúdo de qualidade e feito na Bahia. Já pensou que você além de se manter informado com conteúdo confiável, ainda pode apoiar o que é produzido pelo jornalismo profissional baiano? E melhor, custa muito pouco. Assine o jornal.


Relacionadas