Irmã de Maradona nega que camisa de R$ 44 mi seja do gol de mão

esportes
05.05.2022, 15:24:00
Camisa foi usada por Maradona na Copa do Mundo de 1986 (Sotheby's/Divulgação)

Irmã de Maradona nega que camisa de R$ 44 mi seja do gol de mão

Dalma Maradona alega que peça leiloada não foi a usada no gol La Mano de Diós, e sim no primeiro tempo da partida histórica

Imagine pagar um valor astronômico por uma peça histórica e, um dia depois, descobrir que ela pode não ser tão real assim. É isso que alega a família de Diego Maradona sobre a camisa leiloada na última quarta-feira (4) por 7,1 milhões de libras (cerca de R$ 44,3 milhões).

A peça, segundo a Sotheby's, foi utilizada pelo lendário craque nos gols La Mano de Diós, quando o argentino usou a mão para marcar, e Gol do Século, quando ele dribla quase todo o time adversário, partindo do campo de defesa. Ambos foram anotados nas quartas de final da Copa do Mundo de 1986, no México, contra a Inglaterra.

A família de Maradona contesta o timing da camisa. O item teria, sim, sido usado naquele jogo, mas não no momento dos dois gols. Segundo a irmã do ídolo argentino, Dalma Maradona, e a mãe dele, Claudia Villafañe, a peça leiloada foi utilizada no primeiro tempo da partida contra a Inglaterra. Já os gols saíram na etapa final.

As duas lembram que a camisa em questão tinha como dono o meio-campista inglês Steve Hodge - que, por muitos anos, cedeu o item para o Museu Nacional do Futebol em Manchester. Ele afirma que decidiu colocá-la em leilão porque acredita ser "o momento certo para isso". 

"Meu pai me disse: 'Como vou dar a camisa da minha vida para ele [Steve Hodge]?' As pessoas que participarem deste leilão devem saber que é uma camisa importante, mas é a do primeiro tempo que acabou sem gols. Para mim, não tem valor", disse Dalma, em entrevista à Radio Metro, da Argentina.

A casa de leilões Sotheby's, porém, rebateu a afirmação. A empresa divulgou uma série de fotos da camisa leiloada, mostrando detalhes que coincidem com os que podem ser vistos nas imagens do segundo tempo daquela partida.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas