Irmãos suspeitos de matar soldado do Exército e amigo são presos

bahia
06.10.2011, 19:00:00

Irmãos suspeitos de matar soldado do Exército e amigo são presos

Crime aconteceu porque amigo do Exército foi confudido com outra pessoa

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Redação CORREIO

Um suspeito de ter matado um soldado do Exército e um amigo em setembro na cidade de Barreiras, a 867 km de Salvador, foi preso nesta semana pela 11ª Coordenadoria Regional de Polícia do Interior (Coorpin). O irmão dele, um adolescente também envolvido no crime, foi apreendido e encaminhado para o Ministério Público. 

Segundo a Secretaria da Segurança Pública (SSP), Cristiano Pereira do Nascimento, 23 anos, e o irmão de 16 anos mataram o soldado do Exército Zacarias da Cruz Assis, 20, e Gabriel Castro Dias, 20. Eles foram mortos com três tiros cada um, no bairro Ribeirão.

De acordo com as investigações, Cristiano e o irmão queriam matar um desafeto, um adolescente com quem brigaram no Carnavel deste ano. Os dois chegaram até as vítimas no dia do crime, 1º de setembro, e perguntaram qual dos dois era Gabriel. Quando o jovem que acompanhava o soldado disse "sou eu", a dupla abriu fogo. A polícia acredita que eles confundiram Gabriel com o desafeto porque os dois tinham o mesmo nome.  O soldado foi morto apenas por estar acompanhando o amigo.

O adolescente de 16 anos se apresentou na terça-feira depois que a mãe o convenceu a se entregar. Ele também denunciou o irmão, que foi preso logo depois e confessou o crime. Cristiano está preso na delegacia de Barreiras e o adolescente foi conduzido para o Ministério Público (MP).

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas