Israel reconhece uso de armas proibidas em Gaza, diz jornal

mundo
19.01.2009, 23:03:47

Israel reconhece uso de armas proibidas em Gaza, diz jornal

Para jornal israelense, militares assumiram uso de bombas de fósforo branco

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Pela primeira vez desde que iniciou a ofensiva militar em gaza, militares reconheceram nesta segunda-feira (19) a um jornal israelense que bombas de fósforo branco, armas proibidas, foram utilizadas no conflito na região palestina. Organizações de direitos humanos se queixaram do fato reitaradamente.

Segundo o jornal Maariv, o Ministério da Defesa informou que uma investigação está sendo realizada para analisar como esse tipo de munição foi utilizado durante a operação.

Há dias, palestinos e organizações humanitárias denunciaram o uso pelos israelenses de bombas de fósforo branco em áreas povoadas por palestino. Em comunicado oficial feito nesta segunda, a Anistia Internacional declarou que tem provas concretas de que Israel utilizou estas bombas, cujo uso em zonas povoadas é proibido por convenções internacionais.

Após a denúncia, o exército de Israel abriu uma investigação e declarou que os projéteis com fósforo foram usados somente para criar cortinas de fumaça e que o conteúdo da artilharia é de telas impregnadas com a substância. Segundo as organizações de direitos humanos, o fósforo disparado sobre Gaza se espalhou no solo e não no ar, como dizem as Forças Armadas de Israel.

O Ministério da Defesa de Israel reconheceu a utilização de munição de fósforo, embora tenha dito que seu uso foi legal.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas