Itapuã volta a ter medidas restritivas a partir de segunda-feira (13)

coronavírus
11.07.2020, 12:05:00
Atualizado: 11.07.2020, 12:10:21
Esta semana Itapuã atingiu 953 casos confirmados da doença (Foto: Tiago Caldas/ CORREIO)

Itapuã volta a ter medidas restritivas a partir de segunda-feira (13)

Bairro está se aproximando de mil casos registrados do novo coronavírus

O bairro de Itapuã, em Salvador, vai voltar a ter medidas de restrições mais rígidas por conta da pandemia. O anuncio foi feito pela prefeitura, na manhã deste sábado (11), que informou também que o bairro está se aproximando de mil casos registrados de covid-19. As ações começam na segunda-feira (13) e valem por sete dias. Já a região de Pau da Lima que estava em isolamento teve as medidas restritivas suspensas.

A primeira vez que Itapuã passou por isolamento rígido foi na primeira semana de junho. Na época, a prefeitura informou que o bairro tinha 265 casos confirmados do novo coronavírus e que 245 deles haviam acontecido nos 30 dias anteriores àquela data. O desrespeito à recomendação de ficar em casa e as aglomerações foram apontadas como as causas para o avanço nos números, e algumas ruas do bairro precisaram ser interditadas.

Nesta sexta-feira (10), Liberdade e Nordeste de Amaralina também foram isolados. No caso da Liberdade, as equipes estão retonando ao bairro depois de passar duas semanas atuando na região, no final de maio. O motivo para a retomada dos trabalhos também foi o crescimento no número de casos confirmados da doença.

No total, são 12 localidades com restrições em Salvador. Além dos três bairros já citados, Itapuã, Liberdade e Nordeste de Amaralina, as equipes municipais estão também em Fazenda Coutos e Coutos, no Subúrbio Ferroviário; no chamado Centro Ampliado, que engloba as regiões das Avenidas Sete de Setembro e Joana Angélica, e a Rua Carlos Gomes; em Pernambués; Saramandaia; São Cristóvão; Cabula VI; Resgate; e em Beiru/Tancredo Neves. 

Além do número de casos confirmados, os critérios para a escolha de quais bairros terão medidas de isolamento levam em consideração dados como a taxa de contaminação na região, a quantidade de pessoas fazendo uso do transporte público, e o número de estabelecimentos notificados por desrespeitar as medidas de isolamento. Através da análise dessas informações, a prefeitura mapeia quais regiões estão mais vulneráveis e precisam de ações setorializadas.

Em todos os locais com medidas de isolamento mais rígidas, os comércios formal e informal devem permanecer fechados, independentemente do tamanho da área. A exceção acontece apenas com as atividades essenciais, a exemplos de supermercados, padarias, delicatessens, farmácias, açougues, estabelecimentos que utilizam o sistema de delivery (sem retirada no local) e serviços de saúde.

Além disso, os bairros recebem ações de proteção à vida que consistem na distribuição de cestas básicas para trabalhadores informais e entidades sociais que atuam na região, e de máscaras de proteção para a comunidade. Também são ofertados testes rápidos para detecção do novo coronavírus, medição de temperatura, higienização de ruas, ações de combate ao mosquito Aedes aegypti e Centro de Referência da Assistência Social (Cras) Itinerante.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas