Ithamara Koorax comemora 30 anos de carreira com novo álbum

entretenimento
18.05.2018, 07:00:00
Considerada uma das melhores cantoras de jazz do mundo pela revista DownBeat, Ithamara Koorax comemora 30 anos de carreira (Divulgação)

Ithamara Koorax comemora 30 anos de carreira com novo álbum

O CD 60 Years of Bossa Nova será lançado na Bahia antes da Europa e Ásia

Considerada uma das melhores cantoras de jazz do mundo pela revista DownBeat, Ithamara Koorax comemora 30 anos de carreira com a turnê My Favorite Songs e se apresenta nesse final de semana em Salvador. Na oportunidade, ela também lançará o álbum  60 Years of Bossa Nova”, em comemoração aos 60 anos do estilo musical brasileiro, criado pelo baiano João Gilberto, mais celebrado e reconhecido em todo o mundo. O novo CD será lançado oficialmente em junho na Ásia e na Europa.  “A Bahia vai conhecer esse disco em primeira mão!”, diz Ithamara.

Dirigido por Arnaldo DeSouteiro, o espetáculo tem o repertório composto por músicas de Miles Davis, John Coltrane, Tom Jobim, J.S. Bach,  João Gilberto, Michel Legrand, Johnny Mandel, Cole Porter, Richard Rodgers e muitos outros. “Não poderia faltar o jazz, porque desde 2000 a imprensa internacional me trata de uma forma que eu jamais poderia sonhar, me concede prêmios importantíssimos. O mercado americano me acolheu de uma forma muito carinhosa, me rotulou como cantora de jazz e espalhou meu nome pelo mundo”, diz a cantora.

O show terá a participação especial de dois músicos baianos, também reconhecidos por suas habilidades no mundo do jazz: o trompetista Joatan Nascimento, membro da Orquestra Sinfônica da Bahia, e o pianista Luizinho Assis. “Toco com Joatan desde 2003, quando fomos apresentados pelo colecionador baiano Ricardo Silva, da famosa SOJAZZ, organização que divulga o jazz em Salvador”, diz, enfatizando que considera Joatan um dos três maiores trompetistas do mundo, superior até mesmo a Wynton Marsalis. “A Bahia é uma terra de músicos fantásticos. Uma vez fiz um show só com músicos baianos, e cada um era melhor que o outro! Tinha os irmãos Galter, o Jurandir Santana, a dupla Palmyra & Levita, o Saul Barbosa que nos deixou tão cedo, era um timaço”, completa, a cantora que diz amar cantar no estado. “A plateia é sempre atenta, formada por pessoas realmente apaixonadas por música, que me recebem com um carinho que me emociona”, comenta Ithamara.