Ivete Sangalo fala da mãe, explica nome das filhas e se emociona no Altas Horas

entretenimento
12.05.2018, 09:01:00
Atualizado: 12.05.2018, 09:37:49
Glória Maria, Serginho, Ivete Sangalo e Sheron Menezzes (Globo/Ramón Vasconcelos)

Ivete Sangalo fala da mãe, explica nome das filhas e se emociona no Altas Horas

Cantora será homenageada no programa que vai ao ar neste sábado (12), depois de Zorra Total, na véspera do Dia das Mães

Ivete Sangalo é uma das convidadas do programa Altas Horas deste sábado (12), véspera do Dia das Mães. A cantora baiana, que deu à luz gêmeas Helena e Marina em pleno Carnaval, pula, faz piada e até puxa uma pessoa da plateia para dançar agarradinho no palco de Serginho Groisman. O programa vai ao ar depois de Zorra Total.

“Eu sempre adoro vir aqui. Queria agradecer o carinho e mandar um beijo para meus filhos, Marcelo, Helena e Marina, que me ensinaram a ser a mãe que sou”, comenta Ivete Sangalo. Serginho recebe ainda Glória Maria, mãe de Maria e Laura, e Sheron Menezes, mãe de primeira viagem de Benjamin. 

'Marina é mar e Helena, a que ilumina'
No programa, Ivete conta que seu filho mais velho, Marcelo, de oito anos, tem sido exemplar nos cuidados com as recém-nascidas. Foi ele quem escolheu os nomes que têm ganhado o noticiário do Brasil. “Ele pesquisou e viu que Marina tinha a ver com mar - e ele é pescador como o pai; e Helena é aquela que reluz, que ilumina. Ele me trouxe essa explicação e eu disse que elas se chamariam assim porque é ele quem manda na parada”, brinca.

(Globo/Ramón Vasconcelos)

Ivete contou também que já consegue diferenciar a personalidade das filhas: "Elas são completamente diferentes. Jamais vão ser chamadas de gêmeas. Pronto! Na hora de pegar o ticket, pegaram a mesma fila, mas sentaram em cadeiras diferentes. A Helena é da pá virada. A Marina é [faz simbólo de 'paz']...". 

Além de muita brincadeira, Ivete também deixa a emoção tomar conta ao falar de sua mãe, Dona Maria, que morreu em 2001 após uma parada cardíaca, quando a cantora tinha 29 anos. “Cada ato, cada movimento do meu corpo é uma repetição dos movimentos da minha mãe. Quando estou sozinha, pergunto para ela se estou indo pelo caminho certo. Ela me aproxima de sua força e aí, quando penso que não vou aguentar ou suportar alguma coisa, já passei, já aguentei e já vivi”, disse.

Homenagens
Na atração, Serginho Groisman prepara duas homenagens para a baiana, que acabam tocando até mesmo os outros convidados. Fantine Tho, integrante do Rouge e fã da baiana, faz uma versão de Se eu Não Te Amasse Tanto Assim, deixando até a plateia comovida. Para Ivete, foi uma surpresa encontrar uma interpretação tão diferente para esta canção, que já foi regravada tantas vezes.

Fantine Tho, integrante do Rouge e fã da baiana, faz uma versão de Se eu Não Te Amasse Tanto Assim
(Globo/Ramón Vasconcelos)

A segunda homenagem para Ivete chega pela voz de uma amiga de longa data, Margareth Menezes, que, além de cantar Flor do Reggae, acaba sendo “intimada” a ficar a seu lado e fazer um dueto na base do improviso, para alegria da plateia.

Margareth Menezes e Ivete cantam juntas
(Globo/Ramón Vasconcelos)

Emoção
Emocionada, Sheron Menezes leva ao palco do programa duas de suas maiores felicidades: a mãe, dona Vera, e seu filho Benji, como costuma chamar seu filho de seis meses. Depois de amamentar nos intervalos de gravação, a atriz chora ao assistir ao vídeo de seu parto humanizado e agradece à mãe pelo apoio na criação de Benjamin. “Ela fica comigo para cima e para baixo. Com viagens e trabalhos, ele acaba ficando com dona Vera. Tudo o que sou devo a ela”.

Sheron Menezes se emociona com vídeo de seu parto
(Globo/Ramón Vasconcelos)

Também no programa, Glória Maria está com duas viagens agendadas para depois do Dia das Mães. Seus 22 passaportes preenchidos e os voos feitos desde o segundo ano de carreira exigem que ela seja uma mãe forte, disposta a conciliar a maternidade com o trabalho.

“Fico fora de 20 a 25 dias por viagem, sempre para muito longe. Hoje, minhas filhas sentem, porque têm consciência da distância e do tempo que estou fora, mas faz parte do show”, explica a repórter, mãe de Maria, de 10 anos, e Laura, de 9. “Tento explicar para elas que é uma necessidade, não uma falta de amor. Tenho certeza que elas entendem”, disse ela.

(Globo/Ramón Vasconcelos)

Na atração, Serginho Groisman também aproveita para dedicar suas lembranças e carinho a sua mãe, Ana, e agradecer à esposa, Fernanda, pelos cuidados com o filho, Thomas.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas