“Já tive quatro carros, hoje ando de Uber”, diz Compadre Washington

entretenimento
08.04.2021, 20:05:00
Atualizado: 08.04.2021, 20:46:42
Compadre Washington conta que é ele mesmo quem cozinha e lava suas roupas (Evandro Veiga/Arquivo Correio)

“Já tive quatro carros, hoje ando de Uber”, diz Compadre Washington

Em entrevista à revista Quem, cantor diz que precisou adiar celebração de 30 anos do É o Tchan! e conta como era a vida no tempo da ostentação

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Um dos vocalistas do É o Tchan, Compadre Washington diz que precisou puxar o freio nos projetos para celebrar os 30 anos do grupo de pagode mais famoso da Bahia por causa da pandemia.

 "Ia ter gravação de DVD, CD novo, biografia para se lançada e um musical contando a história do grupo no teatro. A covid pausou todos os planos”, conta ele em enrevista à revista Quem.

Durante esse período fora da estrada, ele diz que tem investido nas plataformas digitais. Com mais de 200 mil seguidores no Instagram, revela que ainda está se familiarizando: "Meus filhos que são antenados e já fizeram Tik Tok para mim e estão buscando mais engajamento. Eu nunca me toquei para isso. Mas agora a forma que tem é trabalhar digitalmente até isso tudo passar e a gente voltar para a estrada com os nossos projetos".

Mas Washington garante que é ele mesmo quem conversa com os fãs:

"Às vezes, vou dormir às 5 da manhã porque fico batendo papo. Pessoal fala ‘não acredito que é você’. Daí eu ligo a câmera para o pessoal me ver. Nunca me mandaram nudes. Ainda não tive o prazer de receber (risos).”

Em isolamento desde o início da pandemia, ele defende a vacina e conta que tem aproveitado o tempo para estudar e tocar cavaquinho. "Estou fazendo aula de inglês. Mas achei um pouco difícil e vou partir para o espanhol. Estou aqui em casa assim, cozinhando e lavando roupa".

Ele também assite ao BBB21 e revela que torce para Camilla de Lucas ganhar o R$ 1,5 milhão: 

“Eu gosto de Juliette, mas a minha preferida mesmo é Camilla. Imagina a Juliette com mais de 19 milhões. Cada postagem dela valendo 30 mil? Ela está bem demais! Passa um milhão fácil. A Camilla é uma pessoa sensata, que entra em todos os meios. Ela necessita ganhar porque tem menos seguidores"

O cantor, que já participou do reality show A Fazenda, diz que só por um bom cachê toparia se confinar novamente:

"Eu me conheço e não ia aguentar levar desaforo. Sou daqueles que bateu, levou. Tanto é que quando entrei na confusão, saí da Fazenda (risos). Mas se o dinheiro valer a pena, quem sabe? Eu tenho dez filhos, cinco netos. Dá para ajudar a família.”

Por falar em despesa, Compadre Washington diz que garantiu o futuro dos filhos no tempo das vacas gordas:

"Ganhamos muito dinheiro com o Tchan. Vendemos 16 milhões de CDs no Brasil três milhões fora... No mês, fazíamos 35 shows. Eu fiz pé de meia de todos os meus filhos. Todos têm casa, todos os meus irmãos também e a minha mãe, que agora Deus a tenha, foi a primeira a ter a dela.”

Apesar de viver uma vida confortável, Compadre afirma que não é mais da turma da ostentação.

 “Na época eu tinha quatro carros na garagem, duas Mercedes e duas BMWs. Para que ter quatro carros se só tenho dois braços? Um conselho que dou para todos os que estão começando, compre um carro só, básico, e invista em casas, terrenos e apartamentos. É isso que vai dar dinheiro e sustância. Hoje não tenho carro, ando de Uber. Melhor uma casa confortável, com uma televisão maravilhosa, um frigobar do lado da cama”, aconselha.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas