Japonês que 'tretou' com Medina é eliminado em etapa no Mundial

esportes
11.08.2021, 16:44:00
Kanoa Igarashi em ação na Olimpíada de Tóquio (Yuki Iwamura/AFP)

Japonês que 'tretou' com Medina é eliminado em etapa no Mundial

Kanoa Igarashi caiu cedo na disputa no México do Circuito Mundial de Surfe

Depois de vencer Gabriel Medina em uma bateria polêmica na semifinal do surfe na Olimpíada de Tóquio, e tirar sarro do brasileiro, Kanoa Igarashi não durou muito na sétima etapa do Circuito Mundial de Surfe. O japonês foi eliminado nesta quarta-feira (11) pelo americano Kolohe Andino, e está fora da disputa em Barra de La Cruz, no México.

Na primeira rodada, Kanoa ficou em último lugar, atrás de Andino e Kelly Slater, e precisou disputar a repescagem. Na bateria que definiria os classificados para as oitavas de final, o japonês fez as notas 6.83 e 6.60, somando 13.43, o que não foi suficiente para ultrapassar Andino, que pontuou 14.07 (com 6.67 e 7.40).

Na Olimpíada, Igarashi derrotou Gabriel Medina, mas a semifinal foi polêmica. As redes sociais foram inundadas de críticas aos juízes por parte do público brasileiro, que considerou as notas injustas. O próprio Medina também reclamou, e disse que, na visão dele, havia vencido a bateria. 

Kanoa, então, ironizou o rival. Nas redes sociais, ele escreveu, primeiro, "bla bla bla". Depois, mandou uma nova mensagem: "chora chora q tou feliz! Hehehehe".

O japonês, aliás, mora em Huntington Beach, na Califórnia, mas tem casa em Portugal e fala português. Em entrevista ao Blog do Surfe, do jornal Lance, ele comentou sobre as provocações que tem recebido por parte dos brasileiros, e disse não se importar com os haters, mas que há limites quando os comentários vão além do surfe.

"Eu cresci com “hate” a minha vida toda. Não foi a primeira vez. Mas acho que é uma coisa boa. Vamos deixar claro, há limites. Acho que todo atleta recebe algum tipo de “hate”. Contanto que seja sobre surfe, ao redor do esporte, está tudo bem. Mas, então, começam com racismo, falam sobre sua família. Quando extrapola o surfe, aí é um pouco demais. Entendo a paixão [dos torcedores], mas essa é apenas minha opinião", afirmou.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas