Jogadora é reprovada em 'exame de gênero' e é cortada de seleção

esportes
06.07.2022, 18:03:53
Barbra Banda atuando por Zâmbia nas Olimpíadas de Tóquio (Reprodução/Twitter)

Jogadora é reprovada em 'exame de gênero' e é cortada de seleção

Barbra Banda, de Zâmbia, não passou no teste exigido pela Confederação Africana

A atacante da seleção feminina da Zâmbia, Barbra Banda, de 22 anos, foi impedida de participar da Copa das Nações Africanas feminina por ter sido reprovada em um exame de 'comprovação de gênero'. O teste é exigido pela Confederação Africana de Futebol (CAF) e, segundo Andrew Kamanga, que é presidente da Associação de Futebol do Zâmbia, todas as atletas da competição passaram por ele.

Segundo Andrew, a informação de que Banda não conseguiu comprovar seu gênero foi divulgada nesta quarta-feira (6) e a seleção de Zâmbia disputará a competição sem a atleta. “Todas as jogadoras tinha que passar por um exame de gênero, uma exigência da CAF, e infelizmente ela não atendeu aos critérios estabelecidos pela CAF. Infelizmente, nós acabamos tendo de ir para o torneio sem a nossa principal jogadora”, afirmou Kamanga à rede BBC.

No campeonato, Zâmbia estreou com empate em 0 x 0 com Camarões e, nesta quarta-feira (6), venceu a Tunísia por 1 x 0.

Barbra Banda ganhou destaque após sua participação nas Olimpíadas de Tóquio defendendo seu país, em 2021. A atacante foi a vice artilheira da competição com seis gols marcados. Zâmbia caiu no mesmo grupo do Brasil e o confronto, pela 3ª rodada da fase de grupos, terminou 1x0 para as brasileiras. 

A BBC entrou em contato com a CAF questionando os motivos da exclusão da jogadora da competição. Em resposta, o setor de comunicação da entidade, através do diretor Lux September, informou que não houve uma decisão da equipe médica da CAF quanto ao 'exame de gênero'.

A próxima partida da Zâmbia na Copa das Nações Africanas feminina será contra Togo, no sábado (9).
 

***

Em tempos de desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informações nas quais você pode confiar. E para isso precisamos de uma equipe de colaboradores e jornalistas apurando os fatos e se dedicando a entregar conteúdo de qualidade e feito na Bahia. Já pensou que você além de se manter informado com conteúdo confiável, ainda pode apoiar o que é produzido pelo jornalismo profissional baiano? E melhor, custa muito pouco. Assine o jornal.


Relacionadas