Jon Jones é preso por uso negligente de arma e dirigir bêbado

esportes
26.03.2020, 17:40:00
Atualizado: 26.03.2020, 22:05:55
Jon Jones foi detido pela Polícia de Albuquerque, nos EUA (Foto: Reprodução)

Jon Jones é preso por uso negligente de arma e dirigir bêbado

Campeão do UFC foi detido nos Estados Unidos e liberado após pagar fiança

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Atual campeão dos pesos-meio-pesados do UFC e número um do ranking peso-por-peso da organização, Jon Jones foi detido na madrugada desta quinta-feira (26) em Albuquerque, no Novo México, Estados Unidos. A prisão foi pelo lutador dirigir sob efeito de bebida alcoólica, por uso negligente de arma de fogo, posse de garrafa de bebida exposta (proibido por lei nos EUA) e ausência de prova de seguro do carro que conduzia. 

Após ser levado para uma delegacia e fichado, Jones foi liberado após pagamento de fiança. As informações são a rede de televisão KOAT.

Os policiais relataram ter ouvido disparos de arma de fogo e, quando chegaram ao local, encontraram o lutador de MMA dentro de um carro, com o motor ligado, à 1h (horário local). Jon Jones falou que não teve relação com os tiros. Mas os agentes perceberam que ele estava visivelmente alcoolizado e fizeram o teste do bafômetro. O resultado foi o dobro da quantidade permitida por lei de álcool no sangue.

Após deterem o campeão do UFC, os policiais encontraram uma arma embaixo do banco do motorista e, no assento do passageiro, uma garrafa de bebida pela metade.

"Como parte das investigações, o nossa Unidade de Redução de Violência por Arma de Fogo fará a perícia na arma e nas cápsulas deflagradas para determinar se essa arma foi utilizada em algum crime. A redução da violência em Albuquerque é a nossa maior prioridade", afirmou Gilbert Gallegos, diretor de comunicação da Polícia de Albuquerque, ao site MMA Fighting.

Em comunicado, o UFC disse estar ciente da situação envolvendo o lutador e que está reunindo mais informações sobre o caso. Até o momento, nenhuma punição foi anunciada.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas