Jornalista é morto enquanto fazia entrevista no Rio; 'afronta à sociedade', diz ANJ

brasil
15.05.2020, 17:14:44
Atualizado: 15.05.2020, 17:31:42

Jornalista é morto enquanto fazia entrevista no Rio; 'afronta à sociedade', diz ANJ

Leonardo Pinheiro, que também era pré-candidato a vereador em Araruama, foi baleado por bandidos que estavam num carro

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Foto: Reprodução

O jornalista Leonardo Pinheiro, 39 anos, foi baleado e morto na tarde dessa quarta-feira (14), no bairro Parati, em Araruama, no interior do Rio de Janeiro. Pré-candidato a vereador pelo Patriota, ele mantinha a página "A Voz Araruemense", onde postava vídeos de reportagens que fazia nas ruas. As informações são do jornal O Globo.

A Associação Nacional de Jornais (ANJ) lamentou o incidente, que classificou como "afronta a toda a sociedade brasileira" (ver nota abaixo).

Segundo a polícia, Leonardo fazia uma entrevista quando homens que estavam num carro se aproximaram e dispararam contra o jornalista. Em seguida, eles fugiram. Leonardo morreu no local.

Em nota, a Polícia Civil informou que "de acordo com a 118ª DP, foi instaurado inquérito para apurar as circunstâncias da morte de Leonardo Pinheiro, ocorrida nesta quarta-feira (13), em Araruama. Perícia foi realizada no local. Diligências estão em andamento para esclarecer o caso".

O diretório estadual do Patriota lamentou a morte do jornalista: "É com muito pesar que o diretório estadual do Patriota do Rio de Janeiro comunica a morte do nosso filiado e pré-candidato a vereador por Araruama Léo Pinheiro. Ele foi vítima de homicídio no bairro Parati enquanto participava de uma entrevista ao lado de moradores da comunidade. Léo Pinheiro esteve à frente do projeto Casa da Família, em que demonstrava toda sua vocação comunitária no sentido de auxiliar o povo daquela cidade da Região dos Lagos. Lamentamos profundamente que a vida de um companheiro nosso tenha se perdido graças a mais um de tantos casos de violência no estado do Rio de Janeiro. Nossos pêsames aos familiares e nossa solidariedade a toda população de Araruama que perde um lutador pelas boas causas da comunidade".

Confira a nota divulgada pela ANJ na íntegra:
"A Associação Nacional de Jornais (ANJ) lamenta o assassinato do jornalista Leonardo Pinheiro, morto a tiros na quarta-feira (13) em Araruama, RJ, no momento em que realizava entrevista para seu portal de notícias “A Voz Araruemense”. 
 
O assassinato de Leonardo mostra, mais uma vez, a insegurança para a atividade jornalística no país, alimentada pela impunidade. 
 
A ANJ espera que as autoridades policiais apurem com rapidez o crime, cheguem aos culpados e os encaminhe à Justiça, para serem punidos nos termos da lei. 
 
A impunidade nos crimes contra jornalistas é uma afronta a toda a sociedade brasileira." 

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas