Juazeirense sai na frente, mas toma virada do Palmeiras na Copa do Brasil

esportes
30.04.2022, 23:45:00
(Cesar Greco/Palmeiras)

Juazeirense sai na frente, mas toma virada do Palmeiras na Copa do Brasil

Cancão de Fogo terá que vencer partida de volta com diferença de um gol para levar disputa aos pênaltis

O Palmeiras sofreu mais do que havia planejado diante da Juazeirense, equipe da quarta divisão nacional, na estreia na 3ª fase da Copa do Brasil. Com pouca inspiração e falta de criatividade diante de um rival bem organizado defensivamente, o bicampeão da América venceu por 2 a 1 neste sábado na Arena Barueri. Com isso, a equipe de Abel Ferreira leva a vantagem mínima para o jogo da volta, que será no dia 11 de maio em Londrina.

Embora o Palmeiras tenha acumulado títulos nas últimas temporadas, o ponto fora da curva foi a eliminação diante do CRB nesta mesma fase da Copa do Brasil no ano passado. O torcedor ficou ainda mais ressabiado quando a Juazeirense abriu o placar aos 4 minutos. Após perder a bola no ataque, em cobrança de escanteio, o time de Abel Ferreira demorou para se recompor e permitiu o contra-ataque. Nildo Petrolina abriu o placar e calou a Arena Barueri. Foi o mesmo atacante que garantiu a classificação em cima do Vasco na fase anterior.

Cascudo, o Palmeiras não se abalou. E a dúvida do torcedor se o vexame de 2021 se repetiria logo se dissipou. O time continuou com maior posse de bola - como já acontecia antes de levar o gol -, e procurou o empate apoiado na sua superioridade técnica e tática. Vale lembrar que o rival disputa a Série D do Campeonato Brasileiro e ainda não venceu no torneio.

Atletas que foram poupados na quarta-feira, como Dudu, Veiga, Zé Rafael e Marcos Rocha, foram escalados. Com isso, o time se impôs com facilidade. E o empate veio oito minutos depois. Curiosamente pelo mérito de um jogador reserva. Foi Rafael Navarro quem construiu o lance. Ele roubou a bola na intermediária, driblou dois defensores e deixou Breno Lopes sozinho, com o gol vazio, para marcar.

O Palmeiras continuou com o domínio do jogo, mas finalizou pouco. Faltaram agressividade e criatividade na busca do gol. A melhor chance para a virada só veio aos 43, quando Navarro tocou na pequena área e o goleiro Calaça salvou. Parte das dificuldades que o Palmeiras encontrou no jogo veio do paredão defensivo bem montado pelo time baiano. Fechando os espaços e marcando de perto as peças-chave como Dudu e Veiga, os baianos sofreram pouco. Não houve a pressão avassaladora que se esperava.

Pensando na preservação do elenco e também em alternativas ofensivas, Abel fez três mudanças de uma vez. Uma delas - a entrada de Gustavo Scarpa no lugar de Atuesta - foi decisiva para a vitória. Diante do bloqueio rival, Scarpa arriscou um chute de fora da área, de longe, e acertou o ângulo aos 25 minutos. Golaço. O chute de longa distância foi o toque de inventividade que faltou ao time.

***

Em tempos de desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informações nas quais você pode confiar. E para isso precisamos de uma equipe de colaboradores e jornalistas apurando os fatos e se dedicando a entregar conteúdo de qualidade e feito na Bahia. Já pensou que você além de se manter informado com conteúdo confiável, ainda pode apoiar o que é produzido pelo jornalismo profissional baiano? E melhor, custa muito pouco. Assine o jornal.


Relacionadas