Justiça proíbe realização da Marcha da Maconha em Salvador

salvador
27.05.2011, 17:53:00
Atualizado: 27.05.2011, 17:54:21

Justiça proíbe realização da Marcha da Maconha em Salvador

Juíza acatou ação com pedido de liminar para suspensão do evento proposta por promotores de Justiça

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Redação CORREIO

A ‘Marcha da Maconha’, programada para ocorrer neste sábado (28), às 14h20, no centro de Salvador, está suspensa conforme decisão da juíza auxiliar da 1ª Vara de Tóxicos, Daniela Gonzaga.

A juíza acatou uma ação cautelar com pedido de liminar para suspensão do evento proposta pelos promotores de Justiça do Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas e de Investigações Criminais (Gaeco), do MP, Ediene Lousado (coordenadora), Paulo Gomes, Gervásio Lopes e Marcos Pontes.

Segundo nota do MP, os promotores argumentaram que “a maconha apresenta um grau elevado de dependência psicológica, sendo considerado crime induzir, instigar ou auxiliar alguém ao uso indevido de drogas”.

A juíza autorizou ainda o envio de ofícios para a Polícia Civil, através do delegado-geral; ao Denarc; Polícia Militar, através do comando-geral; Prefeitura de Salvador, em especial à Secretaria Municipal de Transportes Públicos e Transalvador, entre outros, para que sejam adotadas as medidas legais que coibam a realização do evento.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas