Kia na era elétrica

autos & etc
20.03.2021, 07:00:00

Kia na era elétrica

Conheça o primeiro carro elétrico da marca, o primeiro sedã elétrico da BMW e saiba como ficou a nova geração do Peugeot 308

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Não é segredo que há alguns anos a Kia é controlada pela sua rival, a Hyundai. Com isso, muitos veículos possuem equipamentos em comum. Dessa forma, semanas depois da Hyundai apresentar o Ioniq 5, primeiro produto de um novo portfólio de carros elétricos, a Kia mostrou seu primeiro modelo desse tipo, o EV6.

A plataforma do Kia EV6 é compartilhada com a Hyundai
A plataforma do Kia EV6 é compartilhada com a Hyundai
No interior, o modelo está alinhado com outros carros da marca coreana
No interior, o modelo está alinhado com outros carros da marca coreana
O desenho do SUV é arrojado e traz o recém-atualizado emblema da marca
O desenho do SUV é arrojado e traz o recém-atualizado emblema da marca (Fotos: Kia)

O fabricante afirma que o desenvolvimento do novo veículo contou com a participação dos estúdios de design na Coreia do Sul, Alemanha e Estados Unidos, no entanto, não revelou detalhes técnicos. De qualquer forma, é esperado que compartilhe a propulsão com o modelo da Hyundai, que em sua configuração mais potente tem tração nas quatro rodas, atinge 305 cv e rende 61,6 kgfm de torque. As baterias garantem até 500 km de autonomia.

O interior do EV6 segue o estilo de outros produtos da Kia, com destaque para duas telas curvas que cumprem a função de quadro de instrumentos e central multimídia e são as mesmas do Hyundai Ioniq 5. 

A VEZ DO SEDÃ ELÉTRICO
O novo portfólio de veículos elétricos da BMW está tomando forma. Depois de apresentar o SUV iX no final do ano passado, a empresa alemã revelou seu primeiro sedã sem motor a combustão, o i4. De acordo com a BMW, o modelo será oferecido com diferentes versões de bateria e, por consequência, de autonomia. A expectativa é que alcance 590 quilômetros no padrão europeu (WLTP) e até 480 km no americano (EPA).

O propulsor elétrico tem potência de até 530 cv, o suficiente para levar o i4 de 0 a 100km/h em cerca de 4 segundos. A chegada para o mercado europeu é prevista para o final do ano. No Brasil, deverá desembarcar daqui a um ano.

O BMW i4 chegará ao mercado europeu no final deste ano (Foto: BMW)

DE VOLTA AO BRASIL
Depois de quatro anos sem atuar no mercado brasileiro, a Aston Martin estará de volta ao país no segundo semestre. A nova responsável pelas operações do fabricante britânico por aqui será a UK Motors - empresa criada pelos controladores dos grupos Eurobike, que revende várias marcas premium - e Stuttgart, maior rede de revendas Porsche do Brasil.

Haverá uma única concessionária, em São Paulo, e a expectativa é comercializar cerca de 20 veículos por ano. Sempre associada aos carros de James Bond, a Aston Martin vai estrear na F1 no próximo fim de semana.

Desde 2017 fora do mercado brasileiro, a Aston Martin retornará neste ano ao país (Foto: Aston Martin)

BASTIDORES DA F1
A terceira temporada de "Dirigir para Viver", série produzida pela Netflix, estreou ontem na plataforma de streaming. Os episódios mostram os bastidores da temporada de 2020 da Fórmula 1, e prometem revelar alguns detalhes de negociações e acidentes.

SUA VISÃO ESTÁ BOA?
Um estudo da Associação Brasileira de Medicina de Tráfego revelou que quase um terço dos motoristas e motociclistas brasileiros, o equivalente a 20,7 milhões de pessoas, tem algum problema de visão e necessita de restrições na CNH por conta disso.

A maior restrição é relativa ao uso de lentes corretivas (restrição de código A), com mais de 20 milhões de condutores que não podem dirigir ou pilotar se não estiverem fazendo uso de óculos ou lentes de contato. Em segundo lugar, com mais de 332 mil casos, constam as restrições associadas à visão monocular (código Z), atualmente excluída da Resolução do Contran que trata das restrições médicas. Em terceiro lugar, com aproximadamente 102 mil casos, estão os motoristas impedidos de dirigir após o pôr-do-sol (código U).

LONGE DO MERCADO BRASILEIRO
A nova geração do 308 é o primeiro modelo a ostentar o novo emblema da Peugeot. Com uma carroceria maior e mais baixa, design mais carregado de vincos e um interior mais sofisticado, mesmo mantendo o conceito i-cockpit, que estreou há sete anos. Como aconteceu com a geração anterior, que não veio ao mercado brasileiro, essa também não é esperada por aqui.

No entanto, é possível que um dos seus conjuntos mecânicos seja incorporado a um dos SUVs que a empresa importa, como o 3008. Dois dos motores são híbridos plug-in. O chamado Hybrid 225 combina o motor 1.6 litros de 180 cv com um elétrico de 110 cv. Ele também é usado na versão Hybrid 180, mas associado ao motor a gasolina de 150 cv. Em ambos os casos, o câmbio é automático de oito velocidades.

A nova geração do 308 é o primeiro modelo a ostentar a nova marca da Peugeot (Foto: Stellantis)

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas