Klopp e Alisson minimizam vantagem do Liverpool no Inglês

esportes
27.12.2019, 14:01:41
Atualizado: 27.12.2019, 14:11:16
(Foto: Karim Jaafar/AFP)

Klopp e Alisson minimizam vantagem do Liverpool no Inglês

"Não tem nada ganho", afirmou o goleiro da Seleção Brasileira

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

A goleada sobre o Leicester City por 4 a 0, na quinta-feira, deixou o Liverpool com 13 pontos de vantagem sobre o rival, justamente o vice-líder do Campeonato Inglês. Mas nem o grande resultado, fora de casa, e nem a ampla vantagem na tabela empolgam o técnico Jürgen Klopp e o goleiro Alisson.

"São 13 pontos de vantagem para o segundo. Mas sabemos da qualidade dos adversários. Estão fazendo um ótimo trabalho. O Manchester City, por exemplo, em alguns momentos deixou cair, mas pode embalar e ter uma sequência de vitórias. Temos que pensar em nós mesmos. Não tem nada ganho. Só vamos comemorar se chegar ao fim da temporada e formos campeões", disse o goleiro da seleção brasileira, em entrevista ao canal ESPN Brasil.

O triunfo de quinta deixou o Liverpool com 52 pontos, contra 39 do Leicester e 38 do Manchester City, que ainda entrará em campo nesta rodada nesta sexta. O Liverpool, contudo, tem um jogo a menos que os rivais na tabela, porque participou do Mundial de Clubes, no Catar.

Além da grande vantagem na tabela, o Liverpool sustenta a invencibilidade no Inglês. Tem apenas um empate e 17 vitórias. "Apenas o número mudou: antes eram 10, 11 pontos. Agora são 13. Mas, na verdade, nós não sentimos isso, não pensamos nisso, nem um pouco. Nem mencionamos isso antes do jogo", disse Klopp.

O treinador ressaltou que não quer pensar nos números e nas estatísticas para não gerar pressão contra seu próprio elenco. "Eu mesmo posso escrever as histórias [sobre a nossa campanha]: a primeira é que nunca antes na história no futebol britânico um time teve tamanha liderança e perdeu a liderança. Isso soa negativo aos meus ouvidos. Então, por que eu ficaria pensando nessas coisas?", declarou.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas