Líder do tráfico em Pernambués, Babalu matou mais de 10 rivais, diz polícia

salvador
02.04.2013, 18:50:00
Atualizado: 02.04.2013, 21:14:07

Líder do tráfico em Pernambués, Babalu matou mais de 10 rivais, diz polícia

Ele chegou a fazer uma vizinha de refém quando a polícia chegou ao local, mas após negociações, ele deixou a mulher e se entregou para a polícia

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Da RedaçãoAtualizada às 19h47O traficante Luciano Silva do Santos, 28 anos, foi apresentado na tarde desta terça-feira (2) na sede da Secretaria de Segurança Pública (SSP-Ba), na Piedade. Ele foi preso por volta de 5h30 na casa dos pais, no bairro de Pernambués.

O mandado de prisão contra Babalu foi cumprido em operação comandada pelo Departamento de Narcóticos da Secretaria da Segurança Pública do Estado da Bahia (Denarc). Ele chegou a fazer uma vizinha de refém quando a polícia chegou ao local, mas após negociações, ele deixou a mulher e se entregou para a polícia. Não houve troca de tiros durante a ação. 

Babalu é apontado pela polícia como o líder de uma quadrilha do tráfico de drogas no bairro de Pernambués e tem dois mandados de prisão contra ele, um deles emitido pela 1ª Vara de Tóxicos e o outro pela 2ª Vara, ambos por tráfico de drogas. Um terceiro também está sendo elaborado pela 2ª Vara de Tóxicos. Ele é acusado de matar mais de dez rivais.

Na ação desta madrugada, que resultou na prisão do traficante, a polícia cumpria o mandado da 2ª Vara de Tóxicos, na qual ele já havia sido condenado a 8 anos e 4 meses de prisão. Apenas Babalu foi preso na operação e no momento em que foi detido ele não portava drogas. O traficante ficará preso no Complexo Penitenciário de Mata Escura.

Em novembro do ano passado, 125 policiais militares realizaram uma operação de caçada a Babalu e seus comparsas em Pernambués. A operação foi deflagrada após a denúncia de moradores de que o traficante ordenou toque de recolher na região depois da morte de Davi Conceição Lima, 25 anos, na Rua da Legalidade. 

O relato de quem vive em Pernambués é que Davi seria de uma facção rival a de Babalu e que este ordenou o toque de recolher para mostrar sua força na comunidade.

Pontos de venda
Babalu era acusado de ser responsável por diversos homicídios na região de Pernambués. A polícia afirma que ele atuava na área da Baixa do Manu e disputava os pontos de venda de droga com um traficante identificado como Nem. 

“Os dois tinham um acordo de não ter confronto, mas depois da morte desse Davi acabaram com a trégua”, contou um PM. Segundo as investigações, o traficante é um hábil atirador e exerce um influente poder paralelo na comunidade, realizando inclusive “ações sociais”. “Babalu é ‘brother’. Ele me deu um óculos e remédio”, contou uma moradora da comunidade.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas