Lira diz que Brasil terá racionamento 'educativo' para evitar apagão de energia

brasil
22.06.2021, 20:34:17
(Divulgação/Agência Camara)

Lira diz que Brasil terá racionamento 'educativo' para evitar apagão de energia

Presidente da Câmara de Deputados disse que obteve informação após conversa com o ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque

O presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira afirmou, nesta terça-feira (22), que o governo planeja um racionamento "educativo" para evitar um apagão da energia elétrica no segundo semestre.

"O ministro Bento(Albuquerque, das Minas e Energia) esteve comigo, fazendo análise de cenário, garantindo que nós não vamos ter nenhum tipo de problema com apagão, mas vamos ter que ter um período educativo de algum racionamento para não ter nenhum tipo de crise maior", disse Arthur Lira, após evento no Palácio do Planalto.

De acordo com o deputado, as negociações sobre o assunto envolvem até mesmo o Supremo Tribunal Federal (STF). "Ele esteve lá na residência oficial na semana passada. Não tem nada específico sobre o tema, nada com o texto ainda, mas com a perspectiva de que estavam tratando de alguma medida para isso, negociando, inclusive dentro do Supremo para ter segurança jurídica sobre qualquer medida que pudesse vir a anunciar", disse.

O ministro de Minas e Energia tem afirmando que o governo federal não trabalha com a hipótese de racionamento de energia em meio à crise hídrica. Atualmente, o Brasil enfrenta a pior seca dos últimos 91 anos e tem os reservatórios nos níveis mais baixos das últimas décadas.

O ministério prepara uma MP para abrir caminho das medidas emergenciais que podem ser necessárias para um cenário de agravamento da crise hidrológica ainda no segundo semestre deste ano.

***

Em tempos de desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informações nas quais você pode confiar. E para isso precisamos de uma equipe de colaboradores e jornalistas apurando os fatos e se dedicando a entregar conteúdo de qualidade e feito na Bahia. Já pensou que você além de se manter informado com conteúdo confiável, ainda pode apoiar o que é produzido pelo jornalismo profissional baiano? E melhor, custa muito pouco. Assine o jornal.


Relacionadas