Mais de 100 delegados de polícia decidem entregar os cargos na Bahia

bahia
18.05.2022, 19:54:00
(Divulgação/Ascom/ADPEB)

Mais de 100 delegados de polícia decidem entregar os cargos na Bahia

Segundo o sindicato da categoria, manifestação ocorre devido à falta de diálogo com o Governo do Estado

O Sindicato dos Delegados de Polícia do Estado da Bahia (ADPEB) informou, nesta quarta-feira (18), que mais de 100 delegados fizeram a entrega de seus cargos comissionados em todo o estado. Os servidores ainda se comprometeram a não assumir os que ficarem vagos. Ofícios sobre esta decisão serão entregues na Governadoria.

De acordo com informações da TV Bahia, o Governo do Estado afirmou que recebeu um ofício do sindicato contendo a assinatura de 160 delegados. Já a ADPEB falou em mais de 400 assinaturas.

A manifestação da classe ocorre, segundo a ADPEB, devido ao tratamento que a categoria vem recebendo do governador Rui Costa. O sindicato afirma que o gestor adotou uma postura de "absoluta intransigência" e se fecha para o diálogo aberto com os servidores policiais civis do estado.

Os sindicalistas apontam que inúmeras reformas legislativas aniquilaram os direitos de todos os servidores, o que os conduziu à posição de pior remuneração da categoria em todo o país. Também ressaltaram as condições "insalubres" em que as unidades policiais da Bahia se encontram.

"Toda e qualquer tratativa feita até o presente momento com os interlocutores, que, preocupados com a decisão da classe, se colocaram à disposição, não foi suficiente para fazê-lo admitir a gravidade da situação, o que deixa cristalino o fato de que a segurança pública em nosso estado nunca foi preocupação do governador Rui Costa", diz a ADPRB, em nota. "Esta entidade de classe atuou incessantemente nos bastidores visando preservar os interesses dos delegados, apelando ao bom senso e à reponsabilidade de quem detém o poder de decisão, porém nada nem ninguém conseguiu fazer Rui Costa sair do seu pedestal para ouvir os servidores."

Diante desse quadro, a categoria decidiu por fazer a entrega dos cargos. 

Procurada pelo CORREIO, a Polícia Civil informou que embora o Gabinete da Delegada-Geral Heloísa Campos Brito ainda não tenha recebido o documento oficial informando da entrega dos cargos comissionados por parte de delegados, entende que a entrega não desobriga os delegados de continuarem a exercer suas atribuições previstas em Lei.

"A instituição reafirma seu compromisso de proteger e servir a sociedade e está ciente de sua responsabilidade na intensificação dos trabalhos de polícia judiciária, tendo sempre como prioridade a segurança do povo baiano", destacou.

Histórico de conflito

Está não é a primeira vez que a categoria toma a decisão de abrir mão dos cargos. No dia 14 março deste ano, mais de 300 delegados se reuniram em Assembleia Geral e decidiram entregar os cargos e suspender as operações policiais por 30 dias.

À época, a decisão havia sido motivada pelo aumento de 4% concedido pelo Governo do Estado - considerado insuficiente - e a ausência de diálogo por parte da administração, além da falta de investimentos na instituição, em estrutura e na contratação de pessoal.

Uma semana após a decisão, a Justiça declarou ilegal e abusiva a operação padrão deflagrada pelo Sindicato dos Delegados de Polícia do Estado da Bahia (Adpeb) e determinou a imediata suspensão do movimento e o retorno ao exercício das funções pelos membros da categoria, sob pena de multa diária.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas