Máquinas de débito e crédito móveis ampliam chances de vendas; veja como funciona

empreendedorismo
12.11.2015, 18:26:00
Atualizado: 16.11.2015, 10:06:17

Máquinas de débito e crédito móveis ampliam chances de vendas; veja como funciona

Ter meios de pagamento nos dias de hoje é fundamental para viabilizar o negócio. Mas a atenção deve ser dada especificamente às taxas e ao fluxo de caixa

Não perder venda era a preocupação de Allison Luiz de Oliveira, comerciante em Juazeiro, no Vale do São Francisco. Ele trabalha comercializando aparelhos celulares em uma loja virtual, mas precisava aumentar as vendas diretas. A solução foi oferecer aos clientes formas para facilitar o pagamento.

Depois de muito pesquisar, Allison Luiz decidiu aderir aos novos modelos de máquinas de cartão de crédito portáteis que funcionam conectadas a smartphones através de plano de dados de operadoras móveis. "Foi o jeito mesmo. As vendas estavam ruins e depois que eu botei a máquina, melhorou bastante", avaliou o microempreendedor.

Ter meios de pagamento nos dias de hoje é fundamental para viabilizar o negócio
(Foto: Divulgação)

Há dois anos, Allison viu vantagens em adquirir a máquina da empresa SumUp. Segundo ele, na época, a empresa zerou as taxas para incentivar e ampliar a gama de clientes. "Eu conheci pela internet. Vi comentários de outras pessoas e comprei.  Fui atraído pelas taxas. Assim que chegou fiz o teste com o meu próprio cartão de crédito, vi que deu certo e estou usando até hoje", disse Allison.

Além da SumUp, outras máquinas funcionam com a mesma tecnologia, como a Rede Mobile, Faz Crescer da Caixa, Moderninha da PagSeguro, Cielo Mobile entre outras. Mas nem tudo deu certo no início. Allison teve de lidar com a desconfiança dos clientes que, até então, estavam acostumados com as máquinas convencionais usadas por grandes lojas e supermercados. "O pessoal quando vê essa máquina que passa qualquer cartão, não exige senha e ainda assina na tela acha estranho. Mas como já tenho credibilidade no mercado, ninguém deixa de comprar".

Esse é o alerta do técnico do Sebrae Bahia, Fabrício Lacerda. Para ele, antes de aderir a qualquer novidade do mercado, o microempreendedor tem de avaliar e medir os riscos, pois os clientes podem resistir às novas tecnologias. "Precisa ter cuidado, principalmente quando não é um produto muito conhecido. Ele tem que ficar atento às taxas, porque geralmente as empresas que detém a bandeira, provavelmente oferecerá taxas mais baixas".

Ter meios de pagamento nos dias de hoje é fundamental para viabilizar o negócio. Mas a atenção deve ser dada especificamente às taxas e ao fluxo de caixa. "Boa parte dos empresários contam com o recebimento imediato do valor vendido, mas a contrapartida pode inviabilizar o negócio. Basta considerar o custo do aluguel ou taxa e multiplicar por 12 meses para enxergar isso. É preciso fazer essa gestão das taxas bancárias pois é um custo agregado que impacta diretamente na receita", explica o técnico.

Se o cliente não tem essa opção, ele não volta depois, Fabrício Lacerda

De acordo com Fabrício, o empreendedor que não tem máquina de cartão de crédito está deixando de ganhar dinheiro. Segundo ele, mais de 80% das vendas dependem do meio de pagamento. "Se o cliente não tem essa opção, ele não volta depois. A não ser que seja um produto exclusivo e essencial. Há muito tempo as pessoas deixaram de andar com dinheiro, pois vai embora rápido", defende Fabrício.

A máquina de cartão usada por Allison é da Sumup, empresa de soluções para pagamentos móveis, que oferece duas máquinas para os empreendedores que conectam pela saída de áudio dos celulares e não possuem mensalidade ou fidelização.

"A SumUp oferece dois planos de recebimento e taxas para seus clientes: o plano acelerado e o plano econômico. O primeiro possibilita ao cliente receber o valor da venda em 5 dias úteis, independente da quantidade de parcelas, já o segundoé em parcelas. Cada cliente pode escolher como deseja receber cada venda pelo seu painel de controle", explica Igor Marchesini, diretor executivo da SumUp.

Com a máquina em mãos, que custa R$99 ou R$418,  basta fazer o cadastro pelo site, fazer o download do aplicativo no celular, conectar a maquininha ao aparelho e pronto. "A maquininha funciona com a internet disponível no celular do cliente, ou seja, pode ser via plano de operadora ou wi-fi. O sistema operacional do celular deve ser Android ou iOS", lembra o executivo.

Segundo Marchesini, a SumUp apostou em fazer tudo dentro de casa. Desde as maquininhas até o atendimento, tudo é feito na empresa. "Os concorrentes compram maquininhas de terceiros e têm atendimento tercerizado. Essa abordagem possibilita que a SumUp ofereça as melhores  condições para seus clientes, ou seja, as melhores taxas do mercado, um suporte diferenciado que resolve os problemas no primeiro contato e melhorias constantes no aplicativo e painel de controle".

Outras opções:
R$ 765,00 à vista e frete para todo o Brasil. As transações na maquininha FAZ CRESCER da Caixa Econômica Federal só podem ser feitas para cartões com chip. O slot para transações via tarja magnética já vem desabilitado. Com ela, você pode vender via cartão de crédito e débito e os valores referentes às vendas são automaticamente transferidos para uma conta corrente. Dá para fazer simulações das taxas pelo site
R$ 718,80 à vista e frete para todo o Brasil. A Moderninha do PagSeguro não tem mensalidade nem taxa de adesão. O comprovante da compra é enviado para o celular do celular, via SMS. A maquininha pode ser adquirida por pessoa física ou jurídica, permite parcelamento em até 12x, mas o valor da venda é recebido de uma única vez. Mais uma opção que não precisa de celular. à vista e frete para todo o Brasil. As taxas estão disponíveis no site da empresa.
R$30,90 (mensalidade) O empreendedor precisa baixar o aplicativo Cielo Mobile no smartphone ou tablet e conectar o leitor de cartão via bluetooth. Com ela também dá para antecipar as vendas de crédito e parcelado. A mensalidade é cobrada via cartão de crédito. Veja taxas no site da empresa.
Aplicativo e maquininha Mobile Rede para smartphones Android e iOS.R$29,90 (mensalidade). Com a Rede Mobile dá para vender com cartões de débito, crédito e refeição. Para realizar transações, o smartphone ou tablet precisa ter acesso à internet, seja por meio de um plano de dados 3G/4G ou uma conexão Wi-Fi. O recebimento das vendas é em até 2 dias. Confira taxas.

Relacionadas
Correio.play
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/extremamente-arrependidos-diz-defesa-do-casal-que-agrediu-baiano-de-6-anos-no-df/
Advogado Rafael Pitzer informou que clientes receberam ameaças de morte
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/conheca-a-historia-de-joao-gabriel-goleiro-do-vitoria-ate-2021/
Cria da base, sergipano deixou a Toca em 2012; de volta, reencontrou ex-treinador
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/empresario-baiano-acusado-de-sonegacao-milionaria-e-preso-no-rio/
Dívida de dono da antiga Sandpiper é de quase R$ 4 milhões
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/duda-beat-apresenta-sua-sofrencia-pop-pela-primeira-vez-em-salvador/
A pernambucana foi considerada a artista revelação do ano pela APCA
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/mae-defende-mulher-que-agrediu-menino-baiano-no-afa-do-momento/
Ela usa como justificativa, ainda, que a criança teria xingado sua filha
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/alunos-da-ufba-apresentam-purificador-de-agua-que-usa-luz-solar-para-investidores/
Projeto Aqualuz é um dos destaques de evento na USP, nesta sexta (14)
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/casal-baiano-e-condenado-nos-eua-por-participar-de-sequestro-do-neto/
Carlos e Jemima Guimarães pegaram penas consideradas brandas
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/nao-da-para-acreditar-diz-mae-de-crianca-baiana-agredida-por-adultos-em-brasilia/
Vídeo mostra momento em que o pai segura o menino para que o filho bata  
Ler Mais