Marcha para Jesus reúne fiéis e trios elétricos no Centro da cidade

salvador
22.09.2018, 19:22:20
Atualizado: 22.09.2018, 22:16:23
Centenas de fiéis lotaram as ruas do Centro da Cidade numa festa de louvor (Marina Silva/CORREIO)

Marcha para Jesus reúne fiéis e trios elétricos no Centro da cidade

Entre as atrações, estavam grupo Renascer Praise, André Valadão, banda DOPA e Rose Nascimento

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Sábado, 14h30, sol a pino, pessoas de todas as idades invadem o centro da cidade ao som dos trios elétricos, movidos por coreografias e ritmos diversos. O percurso do Campo Grande até a Praça Castro Alves até lembrava os dias de Carnaval, mas o profano deu lugar ao sagrado durante a 21ª edição da Marcha para Jesus.

Com o tema “Que entre o Rei da Glória", numa referência à passagem bíblica dos Salmos 24:7, a iniciativa reuniu centenas de fiéis e trouxe atrações como grupo Renascer Praise, André Valadão, banda DOPA, Rose Nascimento, Davi Sacer, Verônica Sacer e Cassiane, que desfilaram em quatro trios.

Presença fiel há 18 anos, a dona de casa Roselane Brito, 55, diz que não perde a oportunidade de glorificar a Deus. “Nessa festa mostramos que não precisamos de outras coisas para sermos felizes. Não tem vício ou bebida, a felicidade é genuína e fruto dessa alegria constante que é estar na presença Dele”, completou.

A dona de casa Roselane Brito, 55, há 18 anos participa da iniciativa e diz que glorificar a Deus é certeza de uma alegria genuína e sem vícios (Foto: Marina Silva)

Quem também fez questão de marcar presença foi um grupo vindo da Primeira Igreja Batista de Ponta Grossa, do município de Vera Cruz. Há cinco anos, os amigos Silas Santos, 21; Ian Bernardo, 16; Giovani Lima, 20; e Felipe Silva, 26, vieram a Salvador e dizem que demonstrarão publicamente a fé e a adoração a Deus em todas as oportunidades.

“É um encontro maravilhoso, pleno, então acho que é uma oportunidade válida por podermos expressar a fé e estreitarmos os laços de amizade e apoio que encontramos na nossa comunidade”, completou Felipe, ressaltando que, num ponto adiante, mais 21 pessoas esperavam por eles para irem todos até a Praça Castro Alves.

(Foto: Marina Silva/CORREIO)
(Foto: Marina Silva/CORREIO)
(Foto: Marina Silva/CORREIO)
(Foto: Marina Silva/CORREIO)

O analista de sistemas Fábio de Souza, 36, disse ser a primeira vez que participa da Marcha, mas fez questão de falar da sua aprovação e da felicidade em participar da manifestação. “Isso aqui é verdadeiramente divino, pois temos a possibilidade de mostrar a todos o quanto adoramos Deus e o quanto essa fé nos enche de felicidade e plenitude”, completou.

Acompanhada do namorado e da família, a estudante Kênia Silva Leal, 15, também estava na festa pela primeira vez. Residente no município vizinho de Feira de Santana, Kênia fez questão de dizer que participava da versão local da Marcha, mas que gostou da ação na capital baiana. “Nada é mais importante que adorar ao Senhor, então acho que não importa muito onde o louvor acontecerá, desde que Ele seja louvado”, finalizou.

Foto: Marina Silva/CORREIO

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas