Marcinho, ex-Botafogo, irá prestar depoimento sobre atropelamento

esportes
01.01.2021, 18:23:00
Atualizado: 01.01.2021, 18:23:54
Marcinho terminou o vínculo com Botafogo no dia 31 de dezembro (Foto: Vitor Silva/Botafogo)

Marcinho, ex-Botafogo, irá prestar depoimento sobre atropelamento

Jogador é suspeito de dirigir carro em acidente que matou uma pessoa no Rio de Janeiro

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Suspeito de ter se envolvido no atropelamento de um casal na última quarta-feira (30), o lateral-direito Marcinho, ex-Botafogo, será aguardado para prestar depoimento na próxima segunda (4). O advogado do jogador entrou em contato com a 42ª DP (Recreio), que investiga o caso, para agendar a ida do atleta à delegacia.

O jogador se manifestou através de nota oficial divulgada pela sua assessoria de imprensa, na qual afirma estar prestando suporte aos envolvidos e que o pai do atleta, Sérgio de Oliveira, também comparecerá perante as autoridades.

"A família do atleta sente muito pelo ocorrido e está dando todo suporte necessário aos envolvidos. O pai do lateral, Sérgio de Oliveira, prestará depoimento, assim como o atleta, durante os próximos dias, de forma exclusiva às autoridades", disse, em nota.

No acidente, Maria Cristina José Soares e Alexandre Silva de Lima foram atingidos por um carro enquanto atravessavam a avenida Sernambetiba, no Recreio dos Bandeirantes, zona sul do Rio de Janeiro. Marcinho é suspeito de ser o motorista do carro, que fugiu sem prestar socorro. Alexandre Silva de Lima faleceu no local e Maria Cristina José Soares foi encaminhada ao Hospital Municipal Lourenço Jorge em estado grave.

A polícia ainda apura se o jogador de 24 anos era de fato quem dirigia o carro, que está registrado no nome de uma empresa de produtos hospitalares cujo sócio é Sergio Lemos de Oliveira, pai e empresário de Marcinho.

Na noite de quinta-feira (31), o carro, um modelo Mini Cooper, passou por segunda perícia na 42ª DP, no Recreio. Após a primeira, um guincho da seguradora rebocou o veículo até a garagem da casa de Sergio - a partir daí foi que os policiais passaram a tratar o jogador como suspeito.

Dois peritos da Polícia Civil ficaram responsáveis pela nova perícia, essa mais completa porque inclui o interior do veículo. Ainda na noite de quarta-feira, poucas horas depois do acidente, o veículo foi periciado no momento em que foi encontrado, mas somente pela parte de fora.

Marcinho ficou sem contrato após terminar o vínculo com Botafogo em 31 de dezembro.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas