Médico sugere a criação da 'licença menstrual' para mulheres faltaram o trabalho no período

mundo
17.03.2015, 02:38:00

Médico sugere a criação da 'licença menstrual' para mulheres faltaram o trabalho no período

“Durante esse período, a maioria das mulheres sentem desconforto psicológico e fisiológico,” disse o médico Gedis Grudzinskas
122
“Durante esse período, a maioria das mulheres sentem
desconforto psicológico e fisiológico,”
disse o médico Gedis Grudzinskas

Durante o período menstrual, algumas mulheres sofrem bastante com os efeitos dela todos os meses e parece que um médico tenha encontrado a solução para que esses dias sejam um pouco mais "tranquilas".

O obstetrícia e ginecologista, Gedis Grudzinskas, acredita que “a licença menstrual” iria aumentar a motivação e produtividade das mulheres quando estão no trabalho.

"Algumas mulheres sentem ofensivamente a menstruação. Ir para o trabalho é uma luta e elas se sentem péssimas. Durante esse período, a maioria das mulheres sentem desconforto psicológico e fisiológico", disse em entrevista ao Daily Mail.

O médico acredita que, assim com a licença maternidade, a menstrual deve ser de um a três dias a cada mês.  Licença Menstrual já é reconhecida em alguns países da Ásia, como o Japão e Indonésia. O conceito também está sendo discutido no Canadá.

Mas a ideia não está sendo bem aceita pelos defensores dos direitos humanos que forma conta a ideia, alegando que existem formas para o problema, como por exemplo, para um bônus para as mulheres que trabalhem efetivamente no período. O outro argumento é o fato do constrangimento ao expor o período.

***

Em tempos de desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informações nas quais você pode confiar. E para isso precisamos de uma equipe de colaboradores e jornalistas apurando os fatos e se dedicando a entregar conteúdo de qualidade e feito na Bahia. Já pensou que você além de se manter informado com conteúdo confiável, ainda pode apoiar o que é produzido pelo jornalismo profissional baiano? E melhor, custa muito pouco. Assine o jornal.


Relacionadas