Médicos da Prevent Senior eram obrigados a cantar hino criado por dono; ouça

em alta
29.09.2021, 18:15:00
(Divulgação)

Médicos da Prevent Senior eram obrigados a cantar hino criado por dono; ouça

'Hino dos Guardiões' devia ser tocado com a mão no peito em eventos de 2015 a 2017. Empresa diz que era 'brincadeira'

A operadora Prevent Senior, alvo de diversas acusações durante a CPI da Covid, obrigava os médicos contratados a cantar, com a mão no peito, o hino da empresa, durante eventos da empresa que ocorreram entre 2015 e 2017.

A informação foi divulgada pela advogada Bruna Morato, durante depoimento à comissão no Senado, nesta terça-feira (28). Uma gravação obtida pelo canal fechado GloboNews mostra o que seria o 'Hino dos Guardiões', composto pelos donos da companhia.

No áudio, é possível escutar os profissionais cantando: "Nascemos para trilhar, um caminho a nos salvar, nascemos para viver, de lutas até morrer". 

A Prevent Senior, que tem como proprietários os irmãos Eduardo e Fernando Parrillo, é acusada de ocultar mortes de pacientes de covid, o que a empresa nega.

Em outro trecho do hino diz: "O meu lema é meu escudo, tanto faz na luz ou no escuro, e (...) você e eu, e nunca dizer adeus".

De acordo com a advogada, o hino da Prevent Senior era intitulado "Hino dos Guardiões”, sendo os tais guardiões figuras criadas por um dos donos da empresa. Eles seriam médicos responsáveis pelos plantonistas “para que fosse concedida a retaguarda necessária”.

“A Prevent Senior tem uma política um tanto diferente. Há descrição de que nos anos de 2015, 2016 e 2017 a Prevent Senior, em alguns eventos, propagava um hino, que era o hino dos guardiões, e que esses médicos eram obrigados a cantar o hino com a mão no peito”, contou Bruna Morato.

Ela se ofereceu para depor à comissão parlamentar de inquérito. A advogada representa 12 médicos que trabalharam para a Prevent Senior e os ajudou a elaborar um dossiê com denúncias sobre a operadora.

Outro lado
Após a declaração da advogada, a assessoria da empresa afirmou que a empresa não obrigava os médicos a cantar que o hino era "uma brincadeira".

"O hino era muito mais uma brincadeira. Os médicos nunca foram obrigados a cantar. Os guardiões eram um programa em que cada pessoa — não só médicos — tutelavam os pacientes, resolvendo problemas burocráticos. Eram quase como um gerente de relacionamento", afirmou a assessoria da operadora. As informações são do portal G1.

Confira a letra no Hino dos Guardiões

Nascemos para trilhar
Um caminho a desbravar
Nascemos para viver
De lutas até morrer

E juntos nós estaremos
E juntos nós venceremos
Com espadas e com canhões

Nós somos os guardiões
Nós somos os guardiões
Nós somos os guardiões

O meu lema é teu escudo
Tanto faz na luz ou no escuro
E (inaudível) você e como eu

De nunca dizer adeus
E juntos nós estaremos
E juntos nós venceremos
Com espadas e com canhões

Nós somos os guardiões
Nós somos os guardiões
Nós somos os guardiões
Nós somos os guardiões.

***

Em tempos de desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informações nas quais você pode confiar. E para isso precisamos de uma equipe de colaboradores e jornalistas apurando os fatos e se dedicando a entregar conteúdo de qualidade e feito na Bahia. Já pensou que você além de se manter informado com conteúdo confiável, ainda pode apoiar o que é produzido pelo jornalismo profissional baiano? E melhor, custa muito pouco. Assine o jornal.


Relacionadas