Médicos farão novos exames para avaliar danos no cérebro de Schumacher, diz jornal

esportes
13.01.2014, 10:37:00

Médicos farão novos exames para avaliar danos no cérebro de Schumacher, diz jornal

Equipe quer avaliar quais regiões do cérebro foram danificadas e quais permanecem funcionais

Michael Schumacher continua internado em estado grave no Centro Hospitalar Universitário de Grenoble, na França. O ex-piloto, que foi internado no último dia 29 de dezembro, após sofrer um acidente de esqui, deverá passar por uma nova bateria de exames para identificar os danos cerebrais que sofreu. 

De acordo com o jornal alemão “Bild”, embora o quadro de Schumacher permaneça estável, os médicos querem avaliar quais regiões do cérebro foram danificadas e quais permanecem funcionais, para saber que tipo de sequelas o ex-piloto pode ter. O hospital, no entanto, não informa que tipo de testes serão feitos.

O ex-piloto já passou por duas cirurgias, uma para reduzir a pressão intracraniana (inchaço no cérebro) e outra para interromper uma hemorragia cerebral. O alemão, no entanto, segue sofrendo riscos de hemorragia e infecções. 

Ainda não se sabe quando o quadro de Schumacher terá alguma alteração ou se haverá alguma novidade no caso do ex-piloto. Segundo a equipe médica, o alemão, que segue em coma induzido e está com a temperatura corporal reduzida artificialmente, pode permanecer assim por dias, semanas ou até meses.

Michael Schumacher bateu a cabeça em uma rocha quando esquiava na estação de Méribel, na França. O ex-piloto, que tinha o hábito de esquiar nas férias, sofreu um traumatismo craniano e várias lesões no cérebro. O capacete do alemão chegou a partir no meio durante o acidente.

***

Em tempos de desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informações nas quais você pode confiar. E para isso precisamos de uma equipe de colaboradores e jornalistas apurando os fatos e se dedicando a entregar conteúdo de qualidade e feito na Bahia. Já pensou que você além de se manter informado com conteúdo confiável, ainda pode apoiar o que é produzido pelo jornalismo profissional baiano? E melhor, custa muito pouco. Assine o jornal.


Relacionadas