Medida provisória autoriza empresas a reduzir salário e jornada de trabalho

brasil
06.07.2015, 20:03:00
Atualizado: 06.07.2015, 20:07:02

Medida provisória autoriza empresas a reduzir salário e jornada de trabalho

Empresas não poderão demitir nenhum funcionário durante o prazo de vigência do programa

Com o objetivo de evitar demissões dos trabalhadores por empresas em dificuldades financeiras, o governo federal criou, por meio de medida provisória (MP), o Programa de Proteção ao Emprego (PPE), que vai permitir a redução temporária da jornada de trabalho e de salário em até 30%.

A MP foi assinada na tarde desta segunda-feira (6) pela presidente Dilma Rousseff, após encontro com ministros e representantes de centrais sindicais. Embora passe a valer imediatamente com força de lei, a proposta será analisada e precisa ser aprovada pelo Congresso Nacional.

(Foto: EBC)

A medida prevê que a União complemente metade da perda salarial por meio do Fundo de Amparo ao Trabalhador. O Programa valerá até o dia 31 de dezembro de 2016, e o período de adesão das empresas vai até o fim deste ano. Para definir quais setores e empresas estarão aptos a participar do PPE, o governo também criou um grupo interministerial que vai divulgar informações sobre os critérios, com base em indicadores econômicos e financeiros.

De acordo com o ministro-chefe da Secretaria-Geral da Presidência, Miguel Rossetto, as empresas não poderão demitir nenhum funcionário durante o prazo de vigência do programa, proibição que será mantida por pelo menos mais dois meses após o fim da vigência.

As empresas poderão aderir ao programa por seis meses, prorrogáveis por mais seis. O anúncio foi feito no início da noite por Rossetto e outros dois ministros, ao lado de representantes de centrais sindicais, no Palácio do Planalto.

"É mais importante usar recursos públicos para manter o emprego do que para custear o desemprego. É um programa ganha-ganha, orientado claramente para manutenção do emprego em um período de crise", afirmou Rossetto, acrescentando que o programa é aberto para qualquer setor da economia que tenha redução de emprego e renda.


Relacionadas
Correio.play
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/apos-retirada-de-oleo-praias-de-morro-de-sao-paulo-tem-acesso-liberado/
Garapuá e Boipeba também foram limpas, mas banho de mar ainda não é recomendado
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/torcedores-do-olympiacos-invadem-campo-e-agridem-fas-do-bayern/
Confusão aconteceu na partida dos times sub-19, antes do duelo da Liga dos Campeões
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/explosao-em-quintal-matou-ate-as-baratas-da-vizinha-nao-tem-mais-acabou/
Vídeo de caminhoneiro destruindo 'ninho' de insetos no Paraná viralizou; assista
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/mais-de-15-tonelada-de-oleo-ja-foi-retirada-de-duas-praias-de-morro-de-sao-paulo/
Banho na Segunda e Terceira praias está suspenso; vídeo mostra óleo em Garapuá
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/motorista-infarta-perde-controle-e-bate-onibus-em-loja-na-heitor-dias/
‘Estou passando mal, vou infartar’, disse motorista antes de perder controle de ônibus. Ele foi socorrido pra hospital
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/libaneses-cantam-baby-shark-para-acalmar-crianca-assustada-durante-protestos-veja/
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/homem-explode-quintal-ao-matar-baratas-com-veneno-gasolina-e-fogo-no-parana/
'Todas elas morreram', comemorou o caminhoneiro, que saiu ileso; veja vídeo
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/fa-recria-trailer-de-bingo-com-base-em-coringa-e-diretor-elogia/
A ideia de refazer o trailer foi de Paulo Amarante, que publicou a criação no YouTube
Ler Mais