Menina de Cachoeira 'viajou o mundo' pedindo bonecas a chefes de Estado

entretenimento
18.11.2020, 05:00:00
Vitória Lobo vai interpretar a avó, Sônia, em curta-metragem (Foto: Divulgação)

Menina de Cachoeira 'viajou o mundo' pedindo bonecas a chefes de Estado

História aconteceu nos anos 1960 e vai virar filme

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Quem gosta de ouvir sobre histórias de busca por sonhos e se inspirar com esses causos. precisa ficar atento para o curta "Sonho de Boneca", que vai iniciar suas gravações no final deste mês de novembro entre Salvador e Cachoeira. 

O roteiro é baseado em uma história real, que aconteceu no Recôncavo Baiano durante os anos 1960: a pequena Sônia, cachoeirense de nascença e criação, queria conhecer o mundo mas sua famílianão tinha condições de realizar esse desejo da garota. Para contornar a barreira financeira, ela escreveu cartas para diversos chefes de Estado ao redor do mundo pedindo uma boneca que representasse o seu país.

O pedido despretensioso e cheio de vontade foi mandado para 114 líderes. Após alguns meses, o carteiro bateu à porta da menina com uma boneca vinda da China Formosa, atual Taiwan. O tempo foi passando e a coleção aumentava: após alguns poucos anos e 70 bonequinhas foram enviadas para Sônia - que realizou o seu sonho de conhecer o mundo sem sair de Cachoeira.

Diretora do filme, Rada Rezedá contou ao CORREIO que o projeto nasceu após uma de suas alunas no curso de cinema e TV, Vitória Lobo, na época com 9 anos, contar a história de sua avó, Sônia Lobo. Mais à frente ela conheceu a própria Sônia, que cresceu e virou delegada em sua cidade.

"Sonho de Boneca é um filme que nos mostra que sonhos não podem ser engavetados. A gente está precisando de histórias assim, que inspirem, que mostrem coisas boas no meio de tanta coisa ruim que vivemos", disse.

O lançamento do filme só deve acontecer em 2021, após todo o processo de gravação, edição e montagem ser finalizado. Todo o roteiro foi realizado durante a pandemia, com Rada e Manoela Lobo, que é filha de Sônia, fazendo reuniões por videoconferências e se alinhando dessa maneira. A ideia, após o lançamento, é exibir o curta em festivais de cinema brasileiros e europeus. E, segundo Rada, também existe a expectativa de fazer um longa.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas