Ministro colombiano diz que Copa América sem público é 'inviável'

esportes
02.03.2021, 18:01:00
Atualizado: 02.03.2021, 18:01:23
O troféu da Copa América 2019: final foi vencida pelo Brasil no Maracanã (Foto: Lucas Figueiredo/CBF)

Ministro colombiano diz que Copa América sem público é 'inviável'

Segundo Ernesto Lucena, país estuda formas de garantir pelo menos 30% de torcedores nos estádios

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Ernesto Lucena, Ministro de Esportes da Colômbia, disse, nesta terça-feira (2), que considera inviável a realização da Copa América, competição que organizará juntamente com a Argentina em junho e julho, sem público por causa da pandemia de covid-19.

Em entrevista a uma rádio colombiana, o político afirmou que "uma Copa América sem público não teria sentido" e que o governo colombiano estuda a criação de protocolos que possam garantir pelo menos 30% de torcedores nos jogos da competição que deveria ter sido disputada no ano passado.

A Colômbia registra até o momento 2.255.260 de casos de covid, com 59.866 mortes. Apesar dos números, o ministro confia na realização do evento. "A Colômbia está pronta para receber a Copa América. E o mais importante é passar uma mensagem de que estamos trabalhando para termos condições de ter público nos jogos, que é uma preocupação da Conmebol", afirmou Lucena, referindo-se à Confederação Sul-Americana de Futebol.

"Acreditamos que vamos poder ocupar 30% dos estádios, mas antes vamos falar com todas as autoridades. Evidentemente uma Copa América com zero público seria completamente inviável e, desta forma, seguimos trabalhando", disse o ministro.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas