Ministro do STF autoriza novo inquérito para investigar Cunha

brasil
15.10.2015, 22:56:00

Ministro do STF autoriza novo inquérito para investigar Cunha

O pedido foi feito mais cedo pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot

O ministro Teori Zavascki, do Supremo Tribunal Federal (STF), autorizou na noite desta quinta-feira (15) a abertura de um novo inquérito para investigar o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ).  O pedido foi feito mais cedo pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot.

O presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ)
(Foto: Andressa Anholete/AFP)

O procurador-geral quer investigar denúncias de corrupção e lavagem de dinheiro após a divulgação de que existem quatro contas na Suíça em nome do parlamentar. A informação das contas foi repassada pelo Ministério Público suíço.

Teori Zavascki também autorizou a investigação da mulher do deputado, Cláudia Cordeiro Cruz, e de uma filha dele, supostas beneficiárias dessas contas.

Contas na Suíça
A Procuradoria recebeu na semana passada documentos e extratos bancários que indicam que Eduardo Cunha era titular das contas. Em uma, segundo informou o MP suíço, houve um depósito de R$ 1,3 milhão de francos suíços. Segundo a procuradoria, trata-se de dinheiro de propina oriundo de contrato de exploração de um campo de petróleo em Benin, na África.

Cunha negou a informação. Em nota, ele disse que nunca recebeu "qualquer vantagem de qualquer natureza, de quem quer que seja, referente à Petrobras ou a qualquer outra empresa, órgão público ou algo do gênero". Ele voltou a negar possuir contas fora do país.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas