Modelos baianas desfilam no São Paulo Fashion Week

entretenimento
16.10.2019, 09:12:00
Atualizado: 16.10.2019, 09:15:15
Josana, Amanda, Rafaela e Winnie desfilam no SPFW (Fotos: ag. Fotosite/divulgação)

Modelos baianas desfilam no São Paulo Fashion Week

Amanda Santana, Josana Santos, Rafaela Santana e Winnie Samay pisaram na passarela de várias marcas

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

O segundo dia de desfiles do São Paulo Fashion Week – edição N48 - teve mais gente da Bahia na passarela. Se no domingo, os destaques foram todos para os rapazes – Gabriel Pitta, Lucas Evangelista e Marcelo Lima desfilaram para a Ellus –, dessa vez foram as baianas que deram o nome. Todas já passaram pelo Afro Fashion Day, evento de moda realizado pelo CORREIO em novembro.

Amanda Santana desfila para a grife Lilly Sarti

Na Bobstore, marca que abriu a programação dessa terça-feira, quem desfilou foi Amanda Santana, que já é um rosto conhecido da semana de moda paulista. A bela também pisou na passarela de Lilly Sarti e da Modem.

Winnie Samay integrou o time de Reinaldo Lourenço

Winnie Samay fez sua estreia no evento e para uma marca poderosa. A modelo integrou o time de Reinaldo Lourenço. Outra novata que chegou causando foi Josana Santos. Em alta, com dois editoriais para a Vogue (Noivas e especial Joias), ela foi exclusiva para a marca Fabiana Milazzo. O time de baianas desta terça-feira fechou com Rafaela Santana, que desfilou para a Korshi, uma marca do Projeto Estufa.

Josana Santos: exclusiva para a marca Fabiana Milazzo

Rafaela Santana: estreia no SPFW desfilando para a Korshi

Passarelas e corredores
No quesito “tendências”, o que se vê nas passarelas são as mangas volumosas, que continuam dando um ar meio romântico aos looks, além dos looks que trazem um mix de tricô e alfaiataria. Formas fluídas, tecidos plissados, a volta da manga morcego, assimetrias e uma cartela de cor que inclui tons terrosos a cores mais vivas, como o roxo, o azul e o verde completam a proposta, juntamente botas e chapéus. E por falar em cobrir a cabeça, a peça que tomou conta dos corredores e salas de desfiles é o bucket hat, chapéu tipo pescador que virou hit depois do desfile de Outono-Inverno 2019 da Dior. Todo fashionista está usando.

Bucket hat, chapéu tipo pescador que virou hit depois do desfile de Outono-Inverno 2019 da Dior

Nesta quarta desfilam:

13h Patbo
14h Victor Hugo Mattos – Projeto Estufa
14h15 Mipinta – Projeto Estufa
16h Beira
18h Angela Brito
20h Cavalera

*O produtor de moda e artista plástico Fagner Bispo assina a curadoria de moda do Afro Fashion Day

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas