Moradores de Pituba e Brotas relatam relaxamento na prevenção contra a covid

salvador
01.12.2020, 20:43:19
Atualizado: 01.12.2020, 22:48:12
Bairro de Brotas já teve medidas mais restritivas de isolamento (Foto: Tiago Caldas/ CORREIO)

Moradores de Pituba e Brotas relatam relaxamento na prevenção contra a covid

Com números crescente de casos, bairros recebem medidas mais enfáticas de combate ao vírus

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Moradores da Pituba e de Brotas já perceberam que seus vizinhos relaxaram as medidas de prevenção contra o coronavírus. O isolamento está ficando de lado e o uso das máscaras nem sempre é correto. Ambos os bairros apresentaram número crescente de casos do novo coronavírus, o que fez a Prefeitura decidir retomar as medidas mais enfáticas de combate ao vírus nos locais a partir de quarta-feira (2).

A iniciativa terá um prazo inicial de sete dias. Nos bairros, será realizada a higienização de ruas, distribuição de máscaras de proteção e aplicação de testes rápidos com unidades volantes. Serão realizados 150 testes por dia em cada bairro, no final de linha Brotas e na Praça Ana Lúcia Magalhães, na Pituba. 
 
“Não há nenhuma perspectiva, no momento, de fechamento de atividades econômicas. Mas isso não pode ser descartado, caso a situação se descontrole. Para que isso não ocorra vai depender da colaboração de cada pessoa”, destacou o prefeito ACM Neto ao anunciar as medidas nesta terça-feira (1º). O gestor municipal ainda fez um apelo para que a população não relaxe nos cuidados com a saúde e sempre use máscara ao sair de casa.

De acordo com a Secretaria Municipal da Saúde (SMS), entre os dias 24 a 30 de novembro foram computados 113 novos casos em Brotas e 167 na Pituba.

Moradora da Pituba, a advogada Ianne Santana, 26 anos, afirmou que as pessoas estão se descuidando há muito tempo. Para ela, o relaxamento dos cuidados começou com a reabertura dos bares e foi escancarado no período de campanha eleitoral. “Na minha rua, tiveram diversas carreatas com aglomeração de pessoas, mas a Prefeitura não fiscalizou. Faz tempo que esse relaxamento ocorre, mas o número crescente de casos ativos é reflexo da campanha”, comentou.

A advogada acredita que as novas medidas devem ser positivas, mas é preciso conscientizar a população para a gravidade da doença. Das ações anunciadas, ela acredita que a testagem é a mais importante por evitar que os infectados espalhem o vírus sem saber.

“Enquanto as pessoas acharem que a reabertura de leitos e o crescimento do número de casos são coisas abstratas, esse tipo de medida não vai ser tão expressiva. É preciso ter mais fiscalização nos bares e restaurantes porque as pessoas só obedecem as regras quando tem fiscalização”, completou Ianne.

Em Brotas, as pessoas até tentam seguir os protocolos de saúde, afirmou o estudante João Gabriel Dantas, 24, mas existe um relaxamento. “Vejo um fluxo maior de pessoas na rua, considero essa redução na preocupação algo normal pelo tempo passado, mas isso não é seguro”, ressaltou.

O estudante contou que as pessoas usam máscara na rua, mas de forma errada, seja abaixada no queixo, pendurada na orelha ou com o nariz descoberto. João Gabriel fica preocupado com a situação pois as restrições poderiam não ser necessárias se a população colaborasse na prevenção do contágio.

O morador de Brotas aprova a testagem e a distribuição das máscaras, mas não entende qual é a efetividade da higienização das ruas. Para ele falta fiscalização para assegurar que os protocolos da Prefeitura são cumpridos. “É preciso ter uma conscientização sobre o uso correto das máscaras", ponderou.

Convênio com hospitais particulares
Durante a entrega de 19 ambulâncias e uma lancha para ampliar o atendimento do Samu, em solenidade no Terminal Náutico de Salvador, no Comércio, o prefeito também anunciou a renovação de contratos com hospitais particulares. 

Segundo a SMS, a ampliação do convênio com os hospitais Português, Santa Izabel e Aristides Maltez vai possibilitar a oferta de serviços nas especialidades de Oncologia, Cardiologia, Nefrologia, Oftalmologia, Traumato-Ortopedia e Urgência e Emergência para a população que utiliza o SUS. 

Ainda de acordo com a pasta, serão disponibilizados dez novos leitos de UTI para atendimento normal no Hospital Aristides Maltez e renovação do contrato dos leitos de UTI e clínicos existentes para o novo coronavírus nos hospitais Português (dez leitos) e Santa Izabel (24 leitos). O investimento para a renovação dos contratos foi de R$277 milhões.

*Com orientação da subchefe de reportagem Monique Lobo

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas