Moradores de povoado baiano incendeiam galpão com 28 infectados por covid-19

bahia
30.05.2020, 16:41:00
Atualizado: 30.05.2020, 17:11:16

Moradores de povoado baiano incendeiam galpão com 28 infectados por covid-19

Contaminados foram levados para distrito por construtora onde trabalham e nativos se revoltaram

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Um alojamento onde estavam 28 infectados pelo novo coronavírus, montado pela construtora Andrade Gutierrez, no povoado de Angico, em Campo Alegre de Lourdes, município na divisão entre a Bahia e o Piauí, foi incendiado, na manhã da última quinta-feira (28). Foram os próprios moradores do distrito que atearam fogo no galpão, ao saber da chegada do grupo. Até então, não havia casos de coronavírus no local . Hoje, 30 nativos estão sob monitoramento da Vigilância de Saúde do município, segundo Aline Almeida, coordenadora da Atenção Básica.

Ninguém foi preso e nenhum trabalhor sofreu ferimentos, mas um inquérito foi aberto para investigar o caso. A Andrade Gutierrez decidiu suspender os trabalhos na região por 15 dias e os funcionários que estavam no alojamento desde a noite anterior ao incêncio foram levados para Barreiras.

Ao CORREIO, a coordenadora Aline Almeida falou que os funcionários viam de Pilão Acardo em direção a Barreiras. Uma barreira sanitária no município, no entanto, impediu a entrada. Depois, um ônibus da empresa tentou desembarcar os trabalhadores em São Raimundo - novamente, sem sucesso. Só então partiram para Angico, onde a empresa tem um canteiro de obras.

Antes de serem levados para o alojamento da construtora, os funcionários infectados dormiram em duas pousadas no centro de Campo Alegre dos Milagres, na noite do dia 27. A Prefeitura pediu o realojamento. Os 30 moradores que tiveram contato com os infectados foram testados, na última sexta (29), mas não foi detectado nenhum caso positivo. Eles continuarão monitorados.

"A população ficou assustadada, mas estamos monitorando", disse Juliana.

Os 28 funcionários levados para Aginco fazem parte do grupo de 38 profissionais do Consórcio Linhão T-BA-PI, de responsabilidade da Andrade Gutierrez. Deles, 34 estavam contaminados pelo vírus. No último domingo (24), um funcionário da empresa morreu no Hospital Maternidade Nossa Senhora da Luz, em Buritirama. Em Campo  Alegre de Lourdes, há 26 casos notificados e um óbito.

A construtora divulgou uma nota sobre o caso. Disse que os trabalhadores passam bem e estão assintomáticos, "mas foram transferidos para a região por ter maior infraestrutura de saúde"

Confira  a nota a íntegra: 

Andrade Gutierrez e o Consórcio de linhas de transmissão Linhão BA-PI esclarecem que o incidente mostrado nas fotos foi provocado por protesto na zona rural de Campo Alegre de Lurdes (BA), para onde parte dos colaboradores diagnosticados com Covid-19 foi levado para isolamento. Populares impediram o acesso dos funcionários do consórcio ao alojamento durante algumas horas, inclusive com uso de armas, e atearam fogo em parte das instalações. O incêndio foi contido, sem prejuízo ao ambiente de isolamento dos funcionários, e a acomodação de todos foi feita após negociação. A construtora e o consórcio ressaltam que o isolamento não coloca em risco a população local, uma vez que as instalações têm amplo espaço e todos os cuidados estão sendo tomados. É importante reforçar ainda que os trabalhadores passam bem e estão assintomáticos, mas foram transferidos para a região por ter maior infraestrutura de saúde. A Andrade Gutierrez e o consórcio lamentam a postura da população, que em nada contribui para a resolução desse problema de saúde pública e coloca em risco a vida das pessoas.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas