Moraes Moreira apresenta seus cordéis nesta sexta (10) no Pelourinho

entretenimento
10.08.2018, 08:00:00
Atualizado: 10.08.2018, 09:49:51
Moraes Moreira (Ricardo Borges/Divulgação)

Moraes Moreira apresenta seus cordéis nesta sexta (10) no Pelourinho

Músico baiano tornou-se membro da Academia Brasileira de Literatura de Cordel no ano passado

Que as letras de algumas músicas de Moraes Moreira podem ser consideradas poemas, não há dúvida. É só pensarmos em alguns clássicos de seu repertório, como Festa do Interior, Pombo Correio e Sintonia, cujos versos, por si só, já seriam uma bela obra.

A história musical desse baiano que completou 71 anos no mês passado, portanto, seria o bastante para trazê-lo à Flipelô - Festa Literária Internacional do Pelourinho, que acontece até domingo. Mas ele está de volta a Salvador também para se apresentar como cordelista hoje, às 21h, gratuitamente, no Largo do Pelourinho.

E Moraes é cordelista dos bons mesmo, tanto que é ocupante da cadeira 38 da Academia Brasileira de Literatura de Cordel, sediada no Rio de Janeiro. Foi há mais ou menos 20 anos que o músico passou a se dedicar a essa forma popular de literatura, muito comum no Nordeste.

Acompanhe tudo o que está acontecendo na Flipelô 2018

“Mas mesmo antes disso, já tinha um pouco de cordel em minhas músicas, mas sem o rigor que a gente vê nos folhetos”, diz o cordelista. “A gente vê o cordel e às vezes não dá nada por ele, mas é complexo. Tem que ter métrica, rima e oração. O cordel tem seus rigores”, afirma.

Agora, Moraes resolveu assumir definitivamente a influência do cordel em suas criações e lançou um disco dedicado a esse gênero, Ser Tão, pelo selo Discobertas. O álbum já está disponível nas plataformas digitais.

Segundo Moraes, praticamente em todas as canções há uma preocupação com a sílaba contada. Uma das músicas, Evolução, é composta de versos alexandrinos, de 12 sílabas, que são considerados a nobreza do cordel. 

“Foi composta ainda em 2012, para ser apresentada na cerimônia da minha posse,na Academia Brasileira de Literatura de Cordel”, lembra Moraes. “Quis cantar a Evolução do Universo, desde o tempo em que o homem dormia o sono do nada, passando pela Química, Física e Filosofia”, comenta.

Cantador 
Outra canção do álbum, De Cantor para Cantador, reforça a relação de Moraes com a cultura popular. “Xangai se diz mais cantador que cantor, porque o cantador se preocupa com o popular, enquanto o cantor tem mais glamour. Uma vez, encontrei Xangai e disse a ele que eu estava fazendo minha passagem de cantor para cantador”.

Quando Moraes chegou à Academia, sua família já ocupava uma outra cadeira: José Walter Pires, seu irmão, havia sido eleito membro antes dele. “Eu ia com meu irmão, mostrava minhas poesias ao pessoal da Academia, a Gonçalo Ferreira, o presidente, e um dia ele disse que ia me chamar”, conta Moraes, cujo patrono é o pernambucano Manoel Monteiro, morto em 2014 aos 77 anos.

Uma das primeiras criações de cordel de Moraes foi a biografia dos Novos Baianos, que conta a história da banda que marcou a música brasileira. O livro de 2007 tinha 161 estrofes de seis sílabas, respeitando o rigor pedido pelo cordel. Em breve, o poema será lançado no formato clássico, de folheto, como fazem os mestres cordelistas.

O novo álbum, ao contrário de outros trabalhos de Moraes, quase não tem parcerias. Há apenas uma, com o amigo Armandinho. “Amo muito meus parceiros musicais, mas eu estava muito envolvido no formato de cordel e não podia impor isso a eles. Fui meio egoísta”, brinca.

Ouça Alvorada dos Setenta, que Moraes compôs em celebração às suas sete décadas de vida


Relacionadas
Correio.play
Time de futebol afirmou que postura de Jair Bolsonaro não é compatível com valores da entidade
Ler Mais
São 214 casos de ebola, sendo 179 confirmados e 35 prováveis
Ler Mais
Vice-campeão da conferência na última temporada, o Houston Rockets deve ser o maior concorrente
Ler Mais
O clube colocará à venda 15 mil bilhetes de arquibancada a R$ 10
Ler Mais
Grupo pretendia chegar à Ilha de Chipre, fugindo da guerra civil que já provocou 350 mil mortes
Ler Mais
Mando de campo dos clássicos da fase de grupos foi definido através de sorteio
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/cosmetico-a-base-de-arroz-protege-contra-poluicao-e-luz-azul/
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/irmao-de-ciro-gomes-chama-petistas-de-babacas-e-diz-que-pt-merece-perder/
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/motorista-de-onibus-que-prendeu-perna-de-passageira-e-afastado/
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/cantor-da-banda-adao-negro-e-assaltado-no-caminho-das-arvores-veja-video/
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/motorista-prende-perna-de-passageira-em-porta-de-onibus-em-salvador/
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/otimismo-e-forte-aliado-no-tratamento-do-cancer/
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/netflix-gato-salem-pode-ser-demonio-em-o-mundo-sombrio-de-sabrina/
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/pesquisas-com-o-dna-do-pirarucu-permitirao-criacao-e-manejo-sustentavel/