Mudança de hábito

entretenimento
28.11.2021, 16:00:00
Brechó Mina (Foto: Leo Amaral)

Mudança de hábito

Brechós podem ser escolhas sustentáveis e econômicas para a hora das compras de fim de ano


A pandemia do COVID-19 mudou muitos dos nossos hábitos e suas consequências transformaram o cenário econômico brasileiro. Poupar e ser mais consciente no consumo são definitivamente realidades das quais não podemos fugir. O mercado da moda compreendeu isso , assim como os consumidores. Vemos a proliferação de brechós e bazares, virtuais e físicos em Salvador. É um reflexo desse momento em que é necessário fazer escolhas melhores para o orçamento curto. Além disso, os brechós são empreendimentos que ajudam muitos a conquistar uma renda. Aproveitando esse contexto, temos uma proposta para você : com a proximidade do Natal, que tal mudar a forma que você consome nessa época tão afeita as compras desenfreadas? Vamos privilegiar itens que já existem, com baixo custo e qualidade. Fizemos a seleção de três brechós, nos bairros do Campo Grande, Graça e Barra, que podem ser os destinos certeiros para seu garimpo de fim de ano.


 

mina

Mina de Ouro Relicário (@minadeourobrecho)

Aberto em outubro e localizado em um endereço charmoso de frente para a Concha Acústica do TCA é daqueles tesouros escondidos no centro da cidade. Mina faz parte de um projeto colaborativo chamado de Armazém 44 (@armazen44), que envolve também um bar especializado em empanadas argentinas (@restaurantelaremcasa) e um loja de plantas mais insumos orgânicos (@senhorjardim_). "Tudo foi feito pensando em reaproveitamento de material, reciclando e com trabalho manual" revela Renata Chetto, idealizadora do espaço junto com seu amigo, o artista plástico Jonas Edmundo. Os dois aproveitaram o período da pandemia para concretizar o sonho de ter um negócio. Ele construiu com as próprias mãos o espaço e em 4 meses tudo ficou pronto. No brechó você encontra peças masculinas e infantis também, mas são as femininas que se destacam. Como o intuito é descolar um look de festa? Por lá não faltam vestidos, camisas, blusas de paetês, com preço bem camarada, o item mais caro sai por R$150. Os achados vintage nos conquistaram: blazer de linho, por R$39 e bolsa de tapeçaria a R$60, podem virar ótimos presentes para as amantes da estética retrô. 

Endereço: Ladeira da Fonte, 44, Campo Grande ( de frente para entrada da Concha Acústica do Teatro Castro Alves)

Tel: 71 99735-4262


 

hoja

Hoja Para Usar (@hoja.parausar)


Ao fazer um mestrado em edificações sustentáveis, a arquiteta Larissa Iten Gomes, também formada em moda, ficou fascinada pelo tema sustentabilidade e transformou seu modo de vida. "Quis trazer tudo que aprendi para a prática. Comecei a comprar em brechós e me apaixonei", conta Larissa. E assim nasceu o Hoja (folha em espanhol), primeiro há 1 ano no instagram e em agosto se materializou em um espaço físico na Graça. Ela projetou toda a loja e se envolveu em cada detalhe. A construção foi feita pelo seu pai. "A estrutura é toda reaproveitada , usamos todos os materiais que estavam sem uso na empresa do meu pai, que fazia eventos, e estavam sem uso por causa da pandemia", revela. Todas as paredes e móveis são feitos com madeira pinus, não tem alvenaria e os vidros são reaproveitados de uma casa antiga. O brechó é aconchegante e o acervo é todo pensado no público feminino soteropolitano com muitos vestidos leves, bodys, shortinhos, calças de tecido, macacões ,tudo a cara do clima de eterno verão da cidade. A pegada é mesmo tropical, os achados começam a partir de R$ 10 e vão até R$ 100. Se você for passar as festas de fim de ano perto do mar, olhos abertos para os vestidos estampados bem fresh, tinham ótimas opções por R$ 50 cada.

Endereço: Rua da Paz, s/n, Graça (ao lado da agência dos Correios)

Tel: (71 )99277-1604


 

cheia

Cheia de Charme (@brechocheiadecharme)

Cara de loja de boutique, acervo bem exposto, sapatos , bolsas e muitos acessórios. Assim é o Cheia de Charme, localizado em uma rua residencial da Barra, ele é um endereço certeiro para descolar seja um presente ou o look para o Natal. A quantidade de peças impressiona e estimula a ir com calma explorando cada arara. Outra coisa que chama a atenção é o bom estado das peças, revelando uma boa curadoria. Quem ama um item grifado vai encontrar vestidos da Animale, Le Lis, Dress To ou Farm. Por falar na marca carioca, um macaquinho estampado sai por R$ 89,9. Um short de crochê você encontra por R$ 44,9. O espaço existe a pouco mais de um ano. As araras de vestidos possuem ótimas opções, amamos um rendado amarelo por R$ 79,9. 

Endereço: Rua Comendador Bernardo Catarino, 171, loja 6 e 7, Barra (na lateral do Hiper Ideal)

Tel: (71) 99643-0446


 

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas