Na abertura da Copa América, Brasil vence a Venezuela por 3x0

esportes
13.06.2021, 20:02:00
Atualizado: 13.06.2021, 20:30:32
Neymar fez o segundo gol do Brasil sobre a Venezuela (Lucas Figueiredo/CBF)

Na abertura da Copa América, Brasil vence a Venezuela por 3x0

Marquinhos, Neymar e Gabigol marcaram os gols da vitória da seleção canarinha no Mané Garrincha, em Brasília

O Brasil começou bem a busca pelo décimo título da Copa América. Na noite deste domingo (13), a seleção canarinha bateu a Venezuela por 3x0, no estádio Mané Garrincha, em Brasília. Os gols foram marcados por Marquinhos, Neymar, de pênalti, e Gabigol.

O jogo foi válido pelo Grupo B, que também conta com Colômbia, Equador e Peru. Todos se enfrentarão e somente o último colocado não se classificará para as quartas de final. No Grupo A, estão Argentina, Bolívia, Chile, Paraguai e Uruguai. 

A competição, é bom lembrar, veio após muitas mudanças e polêmicas. Inicialmente, o torneio seria realizado na Colômbia e na Argentina, mas foi cancelado nos dois países. No primeiro, por protestos. Em solo argentino, por conta do avanço da covid-19. O Brasil, então, foi escolhido como sede, em uma decisão muito criticada por especialistas em saúde pública.

Durante esse período, Rogério Caboclo, presidente da CBF, foi afastado por denúncia de assédio sexual e moral feito por uma funcionária da entidade. No cenário conturbado, foi cogitada a ideia de abandono da Copa América por parte dos jogadores da seleção. Os atletas, porém, decidiram participar da disputa, mesmo contrariados. "Somos contra a organização da Copa América, mas nunca diremos não à seleção brasileira", disseram, em manifesto.

O Brasil, que é o atual campeão, volta a entrar em campo na quinta-feira (17), para enfrentar o Peru. A partida será às 21h, no Engenhão, no Rio de Janeiro.

O jogo

O primeiro tempo teve controle brasileiro. Diante de uma Venezuela fechada, com cinco jogadores na primeira linha e meias próximos, a seleção canarinha tentava encontrar espaços. Ficou com a bola na maior parte do tempo e finalizou mais, ainda que sem muitos lances empolgantes.

A pressão brasileira começou aos 7 minutos, com duas oportunidades seguidas de Richarlison, uma delas defendida pelo goleiro Graterol. Aos 10, foi a vez de Militão ficar perto de abrir o placar, e por pouco não conseguia.

Depois de algumas tentativas, o primeiro gol do Brasil saiu aos 22 minutos. Neymar cobrou escanteio e a bola desviou no meio do caminho. Sobrou para Marquinhos, que dominou na pequena área e finalizou de canhota: 1x0. 

Três minutos depois, Richarlison balançou as redes de novo, mas o lance foi anulado já que o atacante estava adiantado. Neymar teve uma boa chance aos 29, só que a bola só tirou tinta da trave. O placar permaneceu até o fim do primeiro tempo.

Na volta do intervalo, o Brasil voltou a fazer pressão, buscando o segundo gol. Podia ter ampliado ainda aos 2 minutos, com Richarlison, mas o atacante cabeceou mal, por cima do gol. 

Se não saiu ali, veio aos 18 minutos. Danilo recebeu na entrada da área, mas foi derrubado por Cumaná na área, e o árbitro marcou o pênalti. Neymar foi para a cobrança e assinalou o 2x0. Foi o 67º gol do craque do PSG pela seleção brasileira, igualando a marca de Ronaldo.

O camisa 10 por pouco não marcou um golaço aos 37 minutos, quando deu linda arrancada, tabelou com Gabigol, entrou na área e finalizou, mas a bola saiu pela linha de fundo.

Aos 43, o atacante do Flamengo selou o placar. Neymar recebeu de Alex Sandro, limpou Graterol e cruzou na primeira trave, encontrando Gabigol, que escorou de peito para o fundo das redes.

FICHA TÉCNICA

Brasil 3x0 Venezuela - 1ª rodada do Grupo B da Copa América

Brasil: Alisson, Danilo, Eder Militão, Marquinhos e Renan Lodi (Alex Sandro); Casemiro, Fred (Fabinho) e Paquetá (Everton Ribeiro); Gabriel Jesus (Vini Jr.), Richarlison (Gabigol) e Neymar. Técnico: Tite.

Venezuela: Graterol; Alex González (Hernández), La Mantía, Adrian Martinez, Del Pino e Cumaná; Moreno, Casseres (Castillo), Manzano (Celis) e José Martínez; Aristeguieta (Córdova). Técnico: José Peseiro.

Estádio: Mané Garrincha, em Brasília
Gol: Marquinhos, aos 22 minutos do primeiro tempo; Neymar, aos 18 minutos, Gabigol, aos 43 minutos do segundo tempo.
Cartão amarelo: Renan Lodi e Gabigol, do Brasil; Manzano e Del Pino Mago, da Venezuela;
Arbitragem: Esteban Ostojich, auxiliado por Carlos Barreiro e Martin Soppi (trio do Uruguai).

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas