"Não te estupro porque você não merece", volta a dizer Bolsonaro a deputada

brasil
09.12.2014, 18:04:00

"Não te estupro porque você não merece", volta a dizer Bolsonaro a deputada

Ele atacou ex-ministra Maria do Rosário em discurso

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

O deputado Jair Bolsonaro (PP-RJ) respondeu nesta terça-feira (9) a um discurso da deputada Maria do Rosário (PT-RS) contra a ditadura militar e afirmou que ele só não a estupra poque ela "não merece". Ele já havia dito essa mesma frase à deputada em 2003, em uma discussão no corredor da Câmara.

Maria do Rosário chamou a ditadura militar do Brasil de "vergonha absoluta" em seu discurso. Bolsonaro, que é militar da reserva, subiu à tribuna logo em seguida. Quando ele foi falar, Maria do Rosário deixou o plenário.

"Fica aí, Maria do Rosário, fica. Há poucos dias, tu me chamou de estuprador, no Salão Verde, e eu falei que não ia estuprar você porque você não merece. Fica aqui pra ouvir", afirmou Bolsonaro.

A ex-ministra criticou as manifestações de rua que pedem a volta dos militares. Para ela, os manifestantes "deveriam ter consciência do escárnio que promovem indo às ruas pedir a ditadura, pedir o autoritarismo e o impeachment. Ora, figuras de linguagem desvalidas porque colocadas no pior lixo da história".

Bolsonaro e Maria do Rosário (Foto: Câmara dos Deputados)

Maria do Rosário também elogiou a Comissão Nacional da Verdade, que divulga na quarta, Dia Internacional dos Direitos Humanos, seu relatório final. Bolsonaro afirmou que a data é na verdade o "Dia Internacional da Vagabundagem". "Os direitos humanos no Brasil só defendem bandidos, estupradores, marginais, sequestradores e até corruptos", diz. E continuou: "A Maria do Rosário saiu daqui agora correndo. Por que não falou da sua chefe, Dilma Rousseff, cujo primeiro marido sequestrou um avião e foi para Cuba, participou da execução do major alemão? O segundo marido confessou publicamente que expropriava bancos, roubava bancos, pegava armas em quarteis e assaltava caminhões de carga na Baixada Fluminense. Por que não fala isso?", questionou.

Ele ainda chamou a colega de "mentirosa" e "covarde". "Vá catar coquinho. Mentirosa, deslavada e covarde. Eu ouvi ela falando aqui as asneiras dela e fiquei aqui. Fale do teu governo, o governo mais corrupto da história do Brasil".

O deputado Amauri Teixeira (PT-BA), que presidia a sessão, afirmou que vai solicitar as notas taquigráficas e áudio para entrar com representação contra Bolsonaro no Conselho de Ética por quebra de decoro e parlamentar.

Assista parte do discurso de Bolsonaro:

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas