Neguinho da Beija-Flor é alvo de comentário racista na Jovem Pan: "Na escuridão você só vê a gengiva"

em alta
29.06.2022, 23:36:50
(Fotos: Reprodução/Divulgação)

Neguinho da Beija-Flor é alvo de comentário racista na Jovem Pan: "Na escuridão você só vê a gengiva"

Frase foi dita por Zoe Martinez, da Jovem Pan News, enquanto defendia Nelson Piquet

O sambista Neguinho da Beija-Flor foi vítima de um comentário racista nesta terça-feira (28) durante o programa Morning Show, da Jovem Pan News. A fala foi dita pela comentarista Zoe Martinez enquanto defendia  Nelson Piquet, que chamou Lewis Hamilton de "neguinho".  

"Então o Neguinho da Beija-Flor também é, né, racista? E olha que ele é negro, negro, que na escuridão a gente só vê a gengiva", disse a comentarista. "Eu assisti ao vídeo e não vi nada de mais. Ele não falou 'neguinho' para atacar, para diminuir. Claro que não, foi uma conversa informal. Quantos 'neguinhos' gostam de ser chamados de 'neguinhos', com carinho? Qual é o problema disso? Quem vê racismo nesse tipo de fala, da forma que o Piquet colocou, é porque o racismo está nele", completou.

Em um comunicado nesta quarta-feira (29), a Beija-Flor de Nilópolis criticou a fala de Zoe e defendeu o sambista. "Neguinho não escapa do racismo. Nem aos 73. Nem no dia do próprio aniversário. Por isso, a Beija-Flor de Nilópolis vem a público repudiar as recentes menções ao artista em redes sociais e programa de rádio", diz o texto.

Segundo a escola de samba, os internautas utilizaram erroneamente o nome de Neguinho da Beija-Flor para tentar amenizar a declaração do ex-piloto brasileiro. "As frases de Zoe Martínez revoltam e causam repugnância em familiares e admiradores do aniversariante do dia", continua o comunicado.

"Ninguém tem licença para falar por Neguinho da Beija-Flor. Para presumir ou ironizar sua postura diante da intolerância. Para sugerir que ele tenha sido condescendente ao assumir uma identidade que resignifica um modo preconceituoso de falar. Para embasar essa falsa percepção a partir da aparência do cantor", enfatizou a nota.

Veja o comunicado na íntegra:

Entenda o caso
Nelson Piquet foi flagrado usando o termo para se referir a Lewis, em vídeo de 2021 que circulava nas redes e ganhou repercussão neste fim de semana. Nas imagens, é possível ouvir o ex-piloto brasileiro chamando o heptacampeão de "neguinho" ao comentar um acidente envolvendo o inglês e Max Verstappen durante o Grande Prêmio de Silverstone de Fórmula 1, na Inglaterra. "O neguinho meteu o carro e não deixou (Verstappen desviar). O neguinho deixou o carro porque não tinha como passar dois carros naquela curva. Ele fez de sacanagem. A sorte dele foi que só o outro se f*deu. Fez uma p*ta sacanagem", criticou Piquet, em entrevista ao jornalista Ricardo Oliveira na época. 

Mercedes, Fórmula 1 e Federação Internacional do Automóvel (FIA) emitiram comunicados condenando Nelson Piquet e enaltecendo o posicionamento de Lewis Hamilton na luta pela diversidade. "Linguagem discriminatória ou racista é inaceitável de qualquer forma e não deve fazer parte da sociedade. Lewis é um embaixador incrível do nosso esporte e merece respeito", diz o comunicado da F-1. "Seus esforços incansáveis para aumentar a diversidade e a inclusão são uma lição para muitos e algo com o que estamos comprometidos na F1."

A Mercedes, atual equipe do sete vezes campeão de F-1, também saiu em defesa de Lewis. "Condenamos nos termos mais fortes qualquer uso de linguagem racista ou discriminatória de qualquer tipo. Lewis liderou os esforços do nosso esporte para combater o racismo e ele é um verdadeiro campeão da diversidade dentro e fora das pistas. Juntos, compartilhamos a visão de um automobilismo diversificado e inclusivo, e este episódio destaca a importância fundamental de continuar lutando por um futuro melhor."

Após a circulação do vídeo, a direção da Fórmula 1 decidiu que irá proibir o tricampeão mundial de frequentar o paddock das corridas. O paddock é um espaço frequentado pelos pilotos, convidados e imprensa, e a punição contra Nelson Piquet o proíbe de visitar o local em todas as provas da F1, segundo informações da BBC inglesa.

Com a repercussão negativa do caso, o ex-piloto emitiu um pedido de desculpas à Hamilton e afirmou que nunca teve a intenção de ofender Lewis. “O que eu disse foi mal pensado, e não defendo isso, mas vou esclarecer que o termo usado é aquele que tem sido amplamente e historicamente usado coloquialmente no português brasileiro como sinônimo de ‘cara’ ou ‘pessoa’ e foi nunca teve a intenção de ofender”, escreveu.

O piloto da Mercedes se pronunciou sobre o vídeo, gravado ainda em 2021, na terça-feira (28), através do Twitter. Hamilton pediu foco em "mudar a mentalidade" das pessoas sobre o racismo, clamando em seguida pelo fim de atitudes e comentários desse tipo no automobilismo mundial. Lewis tem sido um ativista pelos direitos humanos, contra o racismo e qualquer tipo de preconceito às minorias. Ele sempre declarou seu 'amor' ao Brasil e ao piloto Ayrton Senna.

"Vamos focar em mudar a mentalidade", escreveu. "É mais do que linguagem. Essas mentalidades arcaicas precisam mudar e não têm lugar no nosso esporte. Eu fui cercado por essas atitudes e fui alvo delas a minha vida toda. Houve muito tempo para aprender. Chegou a hora da ação." Ele não descartou um processo contra Piquet.

***

Em tempos de desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informações nas quais você pode confiar. E para isso precisamos de uma equipe de colaboradores e jornalistas apurando os fatos e se dedicando a entregar conteúdo de qualidade e feito na Bahia. Já pensou que você além de se manter informado com conteúdo confiável, ainda pode apoiar o que é produzido pelo jornalismo profissional baiano? E melhor, custa muito pouco. Assine o jornal.


Relacionadas