Nem só de futebol se faz uma arena multiuso: a Fonte Nova entendeu isso

farol econômico
17.12.2018, 05:06:00

Nem só de futebol se faz uma arena multiuso: a Fonte Nova entendeu isso

Nem só de futebol se faz uma arena multiuso. E os resultados obtidos agora em 2018 mostram que a direção da Fonte Nova entendeu direitinho este conceito. Além de abrigar a apaixonada torcida do Bahia este ano, o espaço se abriu mais do que nunca para a realização de outros tipos de eventos. O resultado foi um aumento de 10% no público que passou por lá este ano, mesmo com todas as dificuldades no cenário econômico brasileiro.  Em 2018, a Arena Fonte Nova recebeu um total de 188 eventos esportivos e não esportivos, o que significa que o local esteve aberto para alguma atividade uma vez em cada três dias do ano. O resultado está próximo ao limite para a realização de eventos. 


Agilidade
Um aspecto que tem sido bastante comemorado internamente é a agilidade na transição entre um evento e outro, que acontece em até 48 horas, em alguns casos. Mostra que a turma compreendeu o conceito de multiuso. O recorde de operação aconteceu em um sábado, quando a Arena recebeu um aulão fitness, uma feira de saúde e um baba de de empresários, no campo. Outro destaque foram os grandes eventos  não esportivos, realizados este ano: 10, com público superior às 15 mil pessoas. 


Nova marca
O projeto de branding da Enseada, estaleiro implantado e licenciado em Maragojipe, foi um dos finalistas da 8ª edição do Brasil Design Award (BDA’18), maior prêmio do ramo no Brasil, realizado pela Associação Brasileira de Empresas de Design (ABEDESIGN). A Enseada está na disputa por um contrato com a Marinha do Brasil. O Consórcio Villegagnon – composto pela Naval Group, Mectron e a Enseada Indústria Naval – encontra-se entre os quatro finalistas que apresentaram propostas comerciais à Marinha para a construção de quatro corvetas classe Tamandaré. O resultado da Tomada de Preços está previsto para março de 2019.


Novidades no aeroporto
Depois do novo Duty Free do desembarque, quatro novas lojas no Aeroporto de Salvador são inauguradas em dezembro.  Quem viaja para destinos domésticos, vai poder comprar cervejas artesanais no quiosque da “Passarinho não bebe”, que começou a operar no fim da última semana passada. Ainda na área restrita do embarque, os passageiros encontrarão mais uma opção de alimentação, o quiosque “Lê Pipoquê”, e de varejo, a Litoralneus, que comercializa produtos com fotoproteção. A loja do Projeto Tamar foi expandida. Já na área de check-in a novidade é o quiosque da Safe Bag, serviço de proteção de bagagem.


Sustentabilidade. O empresário Hari Hartmann, considerado no meio industrial como um visionário, comemora mais uma premiação para as práticas sustentáveis desenvolvidas na empresa Camisas Polo Salvador. Na última sexta-feira, a empresa recebeu o Selo Verde Diamante, da Organização Social (Oscip) Ecolmeia. Há pouco mais de um mês, sua fábrica, no Condomínio Bahia Têxtil, foi contemplada com o Selo IPTU Verde. 


Bravo. Salvador será a primeira cidade da Bahia a ter o modelo da nova linha Delivery da Volkswagen adaptado para a coleta de resíduos. Sete caminhões do Delivery 11.180 vão integrar a linha da Sotero Ambiental, do Grupo Solví. Os veículos foram comercializados pela Concessionária Bravo Caminhões e Ônibus. Desenvolvidos sob medida para a aplicação, as unidades possuem capacidade de carga maior em relação aos modelos antigos, aliada à alta capilaridade que o veículo proporciona às atividades, com grande manobrabilidade e conforto.

***

Em tempos de desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informações nas quais você pode confiar. E para isso precisamos de uma equipe de colaboradores e jornalistas apurando os fatos e se dedicando a entregar conteúdo de qualidade e feito na Bahia. Já pensou que você além de se manter informado com conteúdo confiável, ainda pode apoiar o que é produzido pelo jornalismo profissional baiano? E melhor, custa muito pouco. Assine o jornal.


Relacionadas