Neto diz que aumento de casos de covid preocupa: 'Receio com relação à 2ª onda'

coronavírus
25.11.2020, 12:08:00
Atualizado: 25.11.2020, 12:19:39
(Arquivo/Divulgação)

Neto diz que aumento de casos de covid preocupa: 'Receio com relação à 2ª onda'

Ele se reúne com equipe de saúde para fazer programação de reabertura de leitos

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

O prefeito ACM Neto disse que está preocupado com o aumento de casos de covid-19 em Salvador e de internações em leitos clínicos e de UTI. "Está aí, vocês estão vendo. Basta a gente ver as pessoas conhecidas nossas. Quando começou a cair, cada vez menos a gente ouvia dizer que uma pessoa estava de covid, teve problema. Volta a subir, a gente começa a ouvir cada vez mais. Eu tenho os números, mas esse é um parâmetro para qualquer pessoa comum", disse.

"Há essa preocupação, há esse receio com relação à segunda onda em todo Brasil, há um aumento concreto no número de pacientes que estão precisando de internação, por isso estamos começando a reabrir leitos", afirmou na manhã desta quarta-feira (25), durante a inauguração de uma escola no Engenho Velho da Federação.

Neto afirmou que se reúne na tarde de hoje com a equipe de saúde para discutir o assunto e ter uma programação para a reabertura de leitos específicos para covid-19. "Nosso trabalho num primeiro momento será todo nesse sentido, de ampliar a oferta". No final de semana, 30 leitos para covid-19 foram reabertos.

Ele disse que também muitos hospitais e clínicas particulares começaram a internar pessoas com outras comorbidades e não têm mais a mesma agilidade em ofertar leitos para covid agora. "Volta todo aquele cenário de olhar tanto a rede particular como está se comportando, como a rede pública. Porque se uma colapsar, a outra colapsa".

O prefeito disse que não pensa agora em restrições. "A gente vai tentar evitar qualquer medida de restrição, de fechamento, porém não depende apenas das autoridades, depende de cada um", destacou.

Sobre a vacina, o prefeito disse que o país de origem não é importante. "Defendo que independentemente da origem da vacina, da China, da Rússia, Reino Unido, EUA... Se for uma vacina eficaz, é preciso que todos trabalhem para que esteja presente no Brasil e seja distribuída à população", afirmou. Ele disse que por conta do tamanho do país e dos limites de produção das vacinas, possivelmente o país terá que trabalhar com todas que sejam aprovadas. 

Carnaval e Réveillon
Neto negou que tenha ido ao Rio de Janeiro discutir questões sobre a data do Carnaval do ano que vem. Ele afirmou que viajou como presidente nacional do Democratas para discutir questões da campanha do prefeito Eduardo Paes (DEM), que disputa segundo turno com Marcello Crivella (Republicanos). 

"Essa é uma das eleições mais importantes que o Democratas está participando neste segundo turno, maior colégio eleitoral. Temos grandes expectativas em torno da vitória de Eduardo neste domingo. Será o quarto prefeito de capital que vamos eleger. Vamos ficar aguardando a eleição que foi atrasada em Macapá, onde o Democratas também disputa com grande chance", avaliou Neto. "Nada mais natural que como presidente do partido, prefeito e amigo dele eu fosse ao Rio de Janeiro levar uma palavra de apoio e tomar algumas decisões de ajustes finais em relação à campanha", acrescentou.

Ele disse que não trataria desse assunto do Carnaval com nenhum prefeito que não tenha sido eleito ou esteja no cargo e prometeu para a sexta (27) novidades sobre o tema. "Devo na sexta-feira fazer uma coletiva para apresentar a vocês os protocolos de Natal. Ideia é que já a partir de segunda o Natal de Salvador comece... Iluminação já está aí, em alguns lugares, mas vamos abrir o Campo Grande na segunda. Aproveito a oportunidade para oficializar a nossa posição sobre o Carnaval de Salvador, ao lado do prefeito eleito Bruno Reis", afirmou.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas