Neymar diz que a Copa do Mundo de 2022 pode ser a última da sua carreira

esportes
10.10.2021, 17:36:42
Atualizado: 10.10.2021, 21:58:51
(AFP)

Neymar diz que a Copa do Mundo de 2022 pode ser a última da sua carreira

Jogador não sabe se terá 'cabeça' para seguir no futebol

O atacante Neymar surpreendeu ao afirmar que a Copa do Mundo de 2022, no Catar, pode ser a última de sua carreira. Aos 29 anos, o jogador da seleção brasileira acredita que não "terá cabeça" para estar jogando em alto nível com chances de jogar o Mundial de 2026, na América do Norte.

"Acho que é minha última Copa do Mundo (2022). Eu encaro como a minha última porque não sei se terei mais condições, de cabeça, de aguentar mais futebol. Então vou fazer de tudo para chegar muito bem, fazer de tudo para ganhar com meu país. Para realizar o meu sonho desde pequeno e espero poder conseguir", disse Neymar, em entrevista ao documentário Neymar Jr. and The Line Of Kings, da DAZN. Confira:

Na Copa de 2026, a ser disputada nos Estados Unidos, Canadá e México, o atacante terá 34 anos, idade em que outros craques já jogaram algumas edições do Mundial. Para efeito de comparação, o zagueiro Thiago Silva, de 37 anos, já foi convocado pelo técnico Tite para jogos da seleção neste ano e tem chances de aparecer na lista da Copa de 2022.

Neymar é nome certo na equipe nacional para o Mundial do próximo ano, caso a seleção confirme a classificação nas Eliminatórias. Será sua terceira Copa. Ele estreou na competição em solo nacional no Mundial de 2014. Quatro anos depois, esteve na Copa da Rússia. No Brasil, se machucou nas quartas de final e não estava em campo quando a seleção levou 7 a 1 da Alemanha. Na Rússia não conseguiu impedir a queda para a Bélgica nas quartas de final.

Neymar é o maior atacante da seleção desde a geração dos Ronaldos, Kaká e Rivaldo. Mas ainda não teve o mesmo sucesso que seus antecessores na seleção. Após estrear pelo time principal em agosto de 2010, o jogador do Paris Saint-Germain faturou apenas um título, o da Copa das Confederações de 2013. Além disso, liderou a seleção olímpica na busca pela medalha de ouro no Rio-2016. E participou da conquista do Sul-Americano Sub-20 de 2011. A geração anterior conquistou a Copa do Mundo de 2002, além da Copa das Confederações de 2005 e 2009.

Neste domingo, na partida contra a Colômbia, pelas Eliminatórias da Copa, o atacante defendeu a seleção brasileira pela 114.ª vez Superou, assim, Pelé e Djalma Santos e se tornou o quinto jogador que mais disputou partidas pela equipe nacional.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas