Neymar é o 2º com mais cartões amarelos na história da Seleção

esportes
26.06.2018, 08:32:00
Atualizado: 26.06.2018, 10:49:33
Neymar está pendurado na Copa do Mundo da Rússia (Gabriel Bouys/AFP)

Neymar é o 2º com mais cartões amarelos na história da Seleção

Alerta: atacante jogará pendurado contra a Sérvia, quarta

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

O que tem de craque, Neymar tem de indisciplinado em campo. O camisa 10 da seleção brasileira coleciona partidas em que acabou sendo punido com cartão amarelo. Em sua maioria, ele não foi advertido após cometer uma falta para matar um contra-ataque adversário, mas por reclamações acintosas com a arbitragem, como aconteceu no último jogo contra a Costa Rica. Caso ele receba o segundo contra a Sérvia, na quarta-feira (27), às 15h, fica suspenso em caso de classificação do Brasil às oitavas de final. E isso não seria nada impossível de acontecer.

Em sete partidas disputadas em Copas do Mundo (cinco em 2014 e duas em 2018), Neymar levou dois cartões amarelos. O ex-zagueiro Júnior Baiano, por exemplo, que disputou o Mundial de 1998 e era conhecido por suas entradas duras, tem números idênticos ao do atacante. No comparativo com outros atletas, a média de Neymar é muito superior. Mesmo sendo volante, Dunga disputou 18 jogos nas Copas de 1990, 1994 e 1998 e também foi punido com dois amarelos nos três Mundiais.

A preocupação de o camisa 10 desfalcar o Brasil no mata-mata aumenta quando observado o seu histórico pela Seleção. Isso porque, em 87 partidas pelo time principal brasileiro, Neymar foi punido com cartão amarelo em 22. Ou seja, média de uma advertência a cada quatro compromissos com a camisa amarelinha. Números que o transformam no segundo jogador mais indisciplinado da história da seleção brasileira, ao lado do ex-volante Emerson, à frente de Dunga (21) e só atrás do ex-lateral Cafu (29 amarelos), que é o recordista de jogos pela Seleção, com 149 atuações.

Somadas também as punições tomadas nos clubes que defendeu (Santos, Barcelona e PSG), esse número supera os 140 cartões amarelos nos quase dez anos de carreira como jogador profissional.

Diante desse números impressionantes para um atacante, o técnico Tite terá de colocar em prática todo o seu lado disciplinador para controlar não só Neymar, mas os demais atletas da equipe. Além do camisa 10, Philippe Coutinho e Casemiro também estão pendurados na Copa do Mundo e mais um cartão vai implicar na suspensão automática.

Nessa última rodada da primeira fase, especificamente, o cartão é importante por se tratar de critério de desempate na classificação. Apesar desse agravante, o lateral-direito Fagner afirmou que durante a partida não tem como pensar nisso. “É difícil raciocinar na hora. A gente está preocupado em vencer o adversário. Não tem como ficar pensando em não tomar cartão. Em um lance de jogo que você precisa fazer uma falta tática para matar uma situação de gol ou para não deixar a outra equipe criar essa situação de gol não tem como, você acaba fazendo (a falta), pois você pensa em vencer o jogo. Não tem como se poupar disso, são circunstâncias de jogo. Espero que ninguém tome cartão diante da Sérvia”.

Na Copa do Mundo, os cartões amarelos só são zerados em caso de classificação às semifinais. A FIFA adotou essa medida para que nenhum jogador fique de fora da final por suspensão (exceto em caso de expulsão), como aconteceu com o meia alemão Michael Ballack, na decisão contra o Brasil, em 2002.

A reportagem é do Jornal do Commercio.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas