Nike rompe relações com jogador acusado de estupro e agressão

esportes
07.02.2022, 15:11:00
Mason Greenwood está suspenso e proibido de treinar pelo Manchester United (Paul Ellis/AFP)

Nike rompe relações com jogador acusado de estupro e agressão

Empresa afirmou que não vai mais patrocinar Greenwood, do Manchester United

O atacante Mason Greenwood, não será mais patrocinado pela Nike. A empresa anunciou ao jornal The Athletic que romperá as relações com o jogador, que é acusado de estupro e agressão por sua namorada, Harriet Robson. O atleta chegou a ficar três dias preso, e foi liberado após pagar fiança.

"Mason Greenwood não é mais um atleta da Nike", declarou um porta-voz da companhia de materiais esportivos ao veículo. A empresa, aliás, já havia decidido interromper temporariamente o vínculo com o inglês e, agora, torna permanente o fim do contrato.

O jogador está suspenso pelo Manchester United por tempo indeterminado, e proibido de treinar e jogar com a equipe enquanto o caso estiver sob investigação policial. Segundo o The Sun, o clube também decidiu oferecer a todos os torcedores que tenham camisas de Greenwood a troca do uniforme de forma gratuita. O nome dele já havia sido retirado do site oficial de vendas de produtos do clube.

O jornal inglês também afirma que o atacante foi cortado da seleção da Inglaterra, e não será mais convocado pelo técnico Gareth Southgate. 

De acordo com vários relatos da imprensa britânica, jogadores importantes do elenco do United, como Cristiano Ronaldo, Bruno Fernandes, Maguire, Sancho, Rashford e Pogba, deixaram de seguir Greenwood no Instagram.

Entenda o caso
Mason Greenwood estava detido desde o último domingo (30), quando sua namorada, a modelo Harriet Robson, publicou nas suas redes sociais um vídeo no qual aparece com marcas roxas pelo corpo e com a boca ensanguentada. Ela também postou um áudio dizendo que Greenwood tenta forçá-la a ter relações sexuais com ele.

No mesmo dia, o atleta foi preso pelas autoridades locais sob a acusação de estupro e violência doméstica. Ele ficou detido por três dias, até ser liberado após pagamento de fiança, na quarta-feira (2).

"A polícia da Grande Manchester foi informada hoje cedo (domingo, 30 de janeiro) de imagens e vídeos de mídia social online postados por uma mulher relatando incidentes de violência física. Uma investigação foi iniciada e, após investigações, podemos confirmar que um homem de 20 anos foi preso desde então por suspeita de estupro e agressão. Ele permanece sob custódia para interrogatório. As investigações estão em andamento", diz a nota da polícia.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas