No dia do aniversário de 19 anos, jovem é morto por PMs em abordagem

em alta
10.08.2020, 15:40:00
Atualizado: 10.08.2020, 15:40:07
(Foto: Reprodução)

No dia do aniversário de 19 anos, jovem é morto por PMs em abordagem

Câmeras registraram ação policial; vítima desarmada não esboça reação

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

O jovem Rogério Ferreira da Silva Júnior foi morto neste domingo (9) por policiais militares enquanto ia de moto encontrar amigos para comemorar o aniversário de 19 anos, no Parque Bristol, zona sul de São Paulo.

A partir de vídeos e relatos de testemunhas, o membro do Conselho Estadual de Defesa dos Direitos da Pessoa Humana (Condepe), Ariel de Castro Alves, há indícios de execução na ação dos policiais.

“Pelas imagens, teria ocorrido uma possível execução. Um homicídio que precisa ser investigado pela Polícia Civil e pela Corregedoria da PM”, enfatiza o advogado.

Em um vídeo feito por uma câmera de segurança é possível ver quando o jovem é abordado, de moto, por policiais também em motocicleta. O jovem para próximo ao meio-fio e o policial ao lado.

Neste momento, aparentemente, Rogério é atingido pelo disparo e cai. Em vídeos feitos por testemunhas após a ação é dito que ele teria sido abordado por estar sem capacete. “A vítima não esboçou nenhuma reação na abordagem, e mesmo assim foi alvejado pelo”, destaca Alves.

Assista.

Investigação
Por nota, a Secretaria estadual da Segurança Pública de São Paulo informou que os fatos estão sob apuração do Departamento de Homicídios e de Proteção à Pessoa (DHPP). Foi aberto ainda um inquérito pela própria Polícia Militar e a corregedoria da corporação acompanha o caso.

Os policiais envolvidos na morte foram ouvidos na delegacia e foram afastados do policiamento nas ruas. O DHPP está ouvindo testemunhas e a família do rapaz.

O secretário estadual de Segurança Pública, general João Camilo de Campos, classificou o episódio como “trágico”. Ele ressaltou que todos os vídeos estão sendo analisados e testemunhas ouvidas. “Tudo isso acontece com todo o rigor, mas toda a serenidade que nós esperamos para elucidar esse momento”, disse em entrevista coletiva ao lado do governador João Doria.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas