Novo complexo industrial na Bahia vai gerar 20 mil empregos

bahia
26.11.2013, 12:54:00

Novo complexo industrial na Bahia vai gerar 20 mil empregos

Implantação do condomínio industrial deve gerar 8 mil empregos diretos e 12 mil indiretos. O investimento previsto será de R$ 2 bilhões

Da Redação

O protocolo de intenções entre o Governo da Bahia, o EEP e as empresas ASK, OAS, Odebrecht e UTC para a implantação do novo complexo industrial na Bahia foi assinado na manhã desta terça-feira (26). Denominado Polo 2 de julho, o complexo será implantado no município de Maragogipe, no Recôncavo, a cerca de 130 quilômetros de Salvador, e deve gerar 8 mil empregos diretos e 12 mil indiretos.


Assinatura para implantação do Complexo Industrial do Recôncavo - Polo 2 de Julho


O investimento previsto para o novo polo será de R$ 2 bilhões. O empreendimento atender a demanda da indústria de óleo e gás do pré-sal e do pós-sal e a revitalização da indústria naval na Baía de Todos-os-Santos.

Leia também:
Polo de Camaçari tem como próximo passo atrair mais indústrias de transformação
Novo complexo industrial abrigará até 50 empresas em Simões Filho
Polo descentralizou a indústria nacional e mudou a cara da economia baiana


Com a assinatura do documento, o Estado assumirá obrigações de fornecer a infraestrutura externa necessária para o desenvolvimento das atividades do polo, como água, esgoto, acesso e, ainda, benefícios fiscais para as empresas investidoras no Polo 2 de Julho.

O local deve abrigar empresas de forjarias, fundições, indústrias de metal-mecânica, sistemas e fornecedores, produzindo módulos de acomodação naval, de processo de tratamento e outros. O empreendimento também disponibilizará infraestrutura e logística com locação de galpões pátios, além de rodovia e ferrovia expressas com um terminal distante apenas 7 quilômetros do Porto de São Roque do Paraguaçu.

Também estão previstos expansões com áreas comerciais, hotéis, áreas residenciais para trabalhadores, além de programas de capacitação de mão de obra através de convênios com escolas técnicas, Senai e ministério da Educação (MEC).

***

Em tempos de desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informações nas quais você pode confiar. E para isso precisamos de uma equipe de colaboradores e jornalistas apurando os fatos e se dedicando a entregar conteúdo de qualidade e feito na Bahia. Já pensou que você além de se manter informado com conteúdo confiável, ainda pode apoiar o que é produzido pelo jornalismo profissional baiano? E melhor, custa muito pouco. Assine o jornal.


Relacionadas